quarta-feira, 22 de junho de 2011

Escolta de Sérgio Cabral sofre tentava de assalto

Por: Eliseu

p_0910Venho debatendo há tempos contra o desarmamento no Brasil. Tiraram as armas do cidadão de bem, que hoje vive trancafiado em suas próprias residências, não pode mais sair de casa sem sofrer algum tipo de violência, enquanto os bandidos estão armados “até os dentes”.   

Fica fácil para os políticos fazerem seus discursos sobre desarmamento, pois soa bem ao eleitorado, –sempre bem protegidos por seguranças armados- parecem viver num mundo a parte, tipo “País das Maravilhas”, não se dando conta da realidade.

Hoje pela manhã, a violência chegou bem próximo do poder, quando a comitiva do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que estava saindo do Crematório do Caju, na Zona Portuária do Rio, onde acompanhara a cerimônia de cremação da empresária Jordana Cavendish, uma das vítimas do acidente com o helicóptero que caiu na Bahia na última sexta-feira, foi alvo de tentativa de assalto. Os bandidos tentaram roubar uma moto descaracterizada da escolta do governador. Os seguranças do governador trocaram tiros com  suspeitos e um deles foi atingido. O grupo, que teria entre oito e dez integrantes, fugiu em direção à Favela Parque Alegria.

O caso foi registrado na 17ª DP, (São Cristóvão). Policiais fizeram ronda nas principais entradas da favela Parque Alegria em busca do grupo de quase dez homens que tentou roubar a moto da escolta.

Se atacam a escolta de um Governador de Estado, imaginem o que não fazem com o indefeso cidadão, que não pode exercer o direito de legítima defesa garantido na Constituição Federal.