quarta-feira, 8 de junho de 2011

Governo não se paralisará diante de embates, diz Dilma

Em meio à crise política que derrubou seu ministro mais forte, a presidente Dilma Rousseff empossou nesta quarta-feira a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) como chefe da Casa Civil e afirmou que o governo não se paralisará diante de embates políticos.

As suspeitas em relação ao crescimento patrimonial de Antonio Palocci, que renunciou na terça-feira, levantaram críticas de que o governo estava paralisado e contribuíram para o fortalecimento do embate político com a oposição e entre membros de partidos aliados, alguns fiéis na defesa do então ministro e outros a favor de explicações públicas dele.

"É do jogo democrático que enfrentemos a oposição, quase sempre ruidosa, nem sempre justa. A pressão e as críticas são da regra democrática e não vão inibir a ação do meu governo", disse Dilma na cerimônia de posse de Gleisi.

"Jamais ficaremos paralisados diante de embates políticos. Sabemos travar o debate e ao mesmo tempo governar", afirmou.

"Temos promessas a cumprir e vamos cumpri-las, temos programas a executar e vamos executá-los, com rigor e com dedicação. Meu governo... tem metas e vai alcançá-las", disse.

Dilma emocionou-se ao se despedir de Palocci, encarregado da articulação política do governo enquanto chefiava a Casa Civil e foi um dos responsáveis pela vitoriosa campanha dela à Presidência, no ano passado.

A presidente destacou a capacidade de articulador do "amigo" e o seu desempenho no governo.

"Eu estaria mentindo se dissesse que não estou triste. Tenho muitos motivos para lamentar a saída do ministro Antonio Palocci", disse.

Por: Reuters Brasil