domingo, 31 de julho de 2011

Após declarar voto em Serra, Jobim “balança” no cargo

Carvalho prefere não comentar sobre permanência de Jobim na pasta da Defesa O Ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho considerou “desnecessária” a declaração de voto ministro da Defesa, Nelson Jobim, que assumiu publicamente ter apoiado o tucano José Serra na eleição presidencial de 2010. Carvalho conversou com jornalistas após o segundo dia de seminário do chamado Campo Majoritário do PT – grupo que reúne as três tendências hegemônicas do partido – na capital paulista.

Carvalho preferiu não avaliar se Jobim permanece ou não no cargo após as declarações, mas não escondeu a decepção de importantes integrantes do partido.

“Eu não diria que o PT ficou magoado, porque não se trata disso. Eu diria que, no contexto em que se deu, foi uma declaração desnecessária” , afirmou.

O ministro acrescentou que a presidenta Dilma Rousseff pediu discrição sobre o caso.

“Essa é uma questão que a presidente tomou muito pra si. Ela não tem aberto esse debate dentro do governo. Ela pediu que a gente deixasse com ela esse tema e eu vou respeitar”, concluiu.