domingo, 31 de julho de 2011

Às vésperas do calote, EUA não tem entendimento para elevação da dívida

Por: Correio do Brasil

Nenhum acordo foi fechado para resolver a crise de dívida dos Estados Unidos, disse o diretor de comunicações da Casa Branca, Dan Pfeiffer, no Twitter neste domingo, acrescentando que “muita informação ruim está circulando por aí.”

“Apesar de todas as notícias, nenhum acordo foi alcançado”, disse Pfeiffer via Twitter.

Líder da maioria do Partido Democrata no Senado norte-americano, Harry Reid informou o adiamento da votação de nova versão do plano para evitar o calote na dívida dos EUA

Nesta tarde, o Senado dos Estados Unidos derrotou uma proposta democrata para elevar o limite de dívida do país, enquanto os parlamentares se aproximavam de um acordo que seja aceitável para ambos os partidos. Com o resultado de 50 votos a 49, o plano do senador Harry Reid não conseguiu os 60 votos necessários para avançar na Casa de 100 membros.

Elementos da proposta de Reid foram cogitados no acordo bipartidário em curso nesta tarde. O Senado precisa agir rapidamente quando houver um consenso.

O acordo que está sendo buscado com o líder republicano e o governo e outros ainda não está lá. Nós estamos esperançosos e confiantes de que ele pode ser feito, disse Reid no Senado após a votação.

Sob as regras normais do Senado, a votação final de um eventual acordo pode ser adiada até quarta-feira, um dia após o prazo final estabelecido pelo Departamento de Tesouro para garantir que os EUA não deem calote em suas obrigações de dívida. Mas o acordo também pode incluir provisões para garantir que o Congresso aja antes disso, segundo um assessor democrata.