quarta-feira, 6 de julho de 2011

Bueiros do Rio entram em erupção

Os bueiros cariocas se rebelaram de vez e transformaram a cidade em um campo minado. Bueiros explodem a qualquer momento e em qualquer lugar, lançando suas pesadas tampas ao alto, atingindo carros e pedestres que se atrevem a circular pela região. Seis bueiros explodiram em menos de 24 horas.

Quatro bueiros explodiram segunda-feira, no Centro, e ainda não tinha terminado a perícia quando um novo acidente aconteceu. Em Copacabana, por volta de 11h30 hs. houve fumaça e a tampa se deslocou. Após cinco horas começou sequência de quatro explosões e fogo em outra galeria no Centro. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, que até agora vem assistindo passivamente, encaminhou queixa-crime ao Ministério Público contra a Light e desabafou: “Está passando de um clima de insegurança para um clima de pânico.”

A situação não é nova. Aqui nesse mesmo blog já foram postados: "Bueiros explosivos", de 3 de abril, "Rio: Bueiros explosivos voltam a atacar", de 24 de maio, e "Bueiros explosivos do Rio: Novo ataque" de 25 de junho, todos deste ano.

E a velha pergunta continua em aberto: Porque as autoridades não tomam providências? O que há de podre por trás disso? Será que o zeloso Ministério Público não toma conhecimento dos fatos?

Agora no Rio, além de desviar de balas perdidas, também tem que desviar de tampas de bueiros, por incompetência dos gestores públicos, que não tomam providências enérgicas com a concessionária de energia, que é muito eficiente na cobrança de contas, e certamente também na distribuição de propinas.

Como poderemos sediar jogos olímpicos e copa do mundo sem aeroportos, transporte público, bueiros explosivos, etc. etc…?