segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Chocolate faz bem para o coração? Depende

Ilustração O chocolate pode fazer bem para o coração, mas os cardiologistas não estão liberando geral.

Novas pesquisas apresentadas na segunda-feira no maior congresso médico europeu sugerem que o consumo de chocolate pode estar associado a uma redução de um terço no risco de desenvolvimento de doenças cardíacas.

A razão dessa correlação é desconhecida, segundo o relato feito na reunião da Sociedade Europeia de Cardiologia.

Vários estudos científicos nos últimos anos mostraram um possível benefício no consumo do chocolate. O chocolate amargo, em especial, contém compostos chamados flavonoides, supostamente bons para o sistema circulatório.

Numa tentativa de tornar o quadro mais claro, Oscar Franco e seus colegas da Universidade de Cambridge reuniram os resultados de sete estudos, que envolviam 10 mil pessoas.

Cinco deles mostraram uma correlação benéfica entre o consumo de chocolate e a saúde cardiovascular; dois estudos não comprovaram isso.

No geral, as conclusões foram de que os níveis mais elevados do consumo de chocolate estavam associados a uma redução de 37 por cento nas doenças cardiovasculares e de 29 por cento na incidência de derrames, em comparação aos níveis mais baixos de consumo.

Franco disse que há limitações na somatória das análises, já que os estudos não faziam diferenças entre o chocolate amargo e o chocolate ao leite, e que seriam necessários mais testes para saber se o chocolate propriamente dito provocou os benefícios, ou se foram outros fatores coincidentes.

"As evidências de fato sugerem que o chocolate pode ter alguns benefícios para a saúde cardíaca, mas precisamos descobrir quais seriam", disse Victoria Taylor, da Fundação Cardíaca Britânica, que não participou da pesquisa.

"Se você quer reduzir seu risco de doença cardíaca, há lugares muito melhores para começar do que no fundo da caixa de chocolates."

Franco, cujas conclusões também foram publicadas no site da revista British Medical Journal, disse que, embora o chocolate aparentemente seja bom para o coração, outros fatores ligados à sua produção podem contrabalançar os benefícios.

"O alto teor de açúcar e gordura no chocolate disponível comercialmente deveria ser considerado, e iniciativas para reduzi-lo poderiam permitir uma melhor exposição ao efeito benéfico do chocolate", escreveu a equipe da pesquisa.

Por: Reuters Brasil