segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Khadafi permanece escondido

“Ele não tem como sair de Trípoli. Todas as rotas estão bloqueadas. Ele só pode sair a partir de um acordo internacional e acho que essa porta já está fechada." Abdessalem Jalloud, ex-braço direito de Khadafi

Enquanto os combates se desenrolam em torno do quartel-general do coronel Muamar Khadafi, em Trípoli, o paradeiro do próprio líder líbio permanece um mistério.

Não havia informações sobre se Khadafi estava no local, ou sobre qual seria seu paradeiro.

Uma fonte diplomática disse à agência de notícias AFP que Khadafi poderia estar no QG, mas a informação não foi confirmada.

Nesta segunda-feira, especulações de que a África do Sul teria enviado um avião para retirar o líder líbio de Trípoli foram rebatidas pelo governo sul-africano.

"O paradeiro de Khadafi? Não sabemos o paradeiro de Khadafi. Imaginamos que ainda está na Líbia", disse a ministra das Relações e Cooperação Internacionais, Maite Nkoana-Mashabane.

"Será que deveríamos especular sobre se ele virá pedir asilo na África do Sul? Não, não vamos, porque sabemos, com certeza, que ele não pedirá para vir para cá."

Ao pedir asilo na Itália, o ex-número dois do regime líbio, Abdessalem Jalloud, que abandonou o governo, disse não acreditar que Khadafi vá se render ou cometer o suicídio diante do avanço rebelde.

"Ele não tem como sair de Trípoli. Todas as rotas estão bloqueadas. Ele só pode sair a partir de um acordo internacional e acho que essa porta já está fechada", afirmou Jalloud.

Família

Khadafi não é visto em público desde maio, apesar de ter divulgado desde então, com frequência, mensagens em áudio e vídeo de locais não divulgados.

A mais recente mensagem foi na noite do domingo. No áudio transmitido pela TV estatal, Khadafi exortou moradores da capital a "salvar Trípoli" dos rebeldes.

Mais de 80% da capital já está nas mãos dos rebeldes e três filhos de Khadafi foram presos, incluindo o que vinha sendo apontado como o sucessor no regime líbio, Saif al-islam.

A prisão de Al-Islam foi confirmada pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, na Holanda, para onde o filho de Khadafi pode ser extraditado.

Os rebeldes afirmam ainda que um outro filho de Khadafi – Mohammed – teria se rendido, assim como a guarda pessoal do líder líbio.

O presidente do Conselho Nacional de Transição, a coalizão rebelde, Mustafa Mohammed Abdul Jalil, disse que os rebeldes poriam fim à sua ofensiva se Khadafi anunciasse sua saída.

Ele acrescentou que as forças rebeldes garantiriam ao líder líbio e a seus filhos uma saída segura do país.

Fonte: BBC Brasil