segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Machão “não dá conta do recado” e agride mulheres

José Edson Luiz Alves, 44 anos, preso por ferir mãe e filha durante churrasco no bairro Nelson Ramos, Cariacica O auxiliar de obras José Edson Luiz Alves, 44 anos, foi presos depois de agredir uma diarista, de 34 anos, a filha dela, de 11, e a amante, de 30 anos, na madrugada desta segunda-feira (01), em Nelson Ramos, Cariacica. O desempenho sexual negativo foi o estopim para a agressão, afirma a mulher que estava com ele.
José foi preso pela Polícia Militar e autuado por lesão corporal, com base na Lei Maria da Penha. As vítimas prestaram depoimento à Polícia Civil e pediram que não fossem identificadas. A mulher que estava com o homem precisou se trancar em um banheiro, enquanto a dona da casa pulou do segundo andar da casa para fugir de José. Ela acabou fraturando o calcanhar direito.
A filha da diarista sofreu vários cortes profundos, o mais grave no ombro esquerdo, feitos com cacos de uma garrafa de vidro. O pior não aconteceu, segundo as vítimas, porque o acusado sofreu um acidente. Em perseguição a dona da residência José Edson também pulou do segundo andar, mas ficou no chão, com muitas dores, após a queda, até a chegada da PM.
José afirma que a discussão começou por causa de um dinheiro dele que teria sumido na casa. Segundo o auxiliar de obras, a menina de 11 anos foi ferida porque entrou no meio da briga. Toda a confusão aconteceu às 3h30 da madrugada, pouco depois do acusado e das duas mulheres beberem em um bar. Convidado para dormir com a mulher de 30 anos, na casa da amiga, José foi até a residência.

 

Acusado ficou nervoso porque "falhou na Hora H"

A amiga da diarista informou que o real motivo da raiva do auxiliar José Edson Luiz Alves foi o desempenho sexual negativo com ela. A vítima contou a história desde o início.
"Não tem nada de dinheiro sumido, dívida ou qualquer outra coisa. Estávamos em um churrasco, que acontecia em um bar perto da casa da minha amiga. Nós simpatizamos um com o outro e a coisa foi evoluindo. Na hora de ir embora eu chamei ele, para a casa de minha amiga, e ele foi", disse a mulher.
"Ele ficou nervoso porque "o negócio" dele não funcionou. Fiquei o fim de semana todo louca para dar uma “aliviada” na vontade e me acontece uma coisa dessas. Fiz até strip-tease pra ele, mas não teve jeito. Levei dois tapas na cara e fiquei sem gozar", finalizou.

Por: A Gazeta