sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Principal objetivo não é combate à corrupção, diz Dilma

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (19), em entrevista à Rádio Metrópole AM, de São José do Rio Preto (SP), que os partidos da base aliada não concordam com malfeitos e considerou que não terá problemas no Congresso em função das demissões e trocas de comando em ministérios e órgãos do governo.
Dilma reiterou que continuará combatendo a corrupção, mas destacou que o objetivo principal do governo dela é a redução das desigualdades sociais. “O objetivo do meu governo não é criar nenhum problema em relação a esse ou àquele segmento. Agora, onde houver problema de corrupção, somos obrigados a tomar posição. Não faço disso o objetivo central do meu governo, o objetivo central é buscar a inclusão social”.
A presidente voltou a falar que é preciso garantir o direito de defesa para todos os acusados de corrupção. “Meu governo e o povo brasileiro não gostam de injustiça, que ninguém seja objeto de julgamento que não dê espaço para a pessoa provar se tem ou não culpa. No Brasil, existem instituições de Justiça e esse sistema é que pode julgar alguém”.
Sobre a crise econômica que atinge Europa e Estados Unidos, Dilma disse que, este ano, “o que estamos tentando é nem entrar na crise, é parar na porta. É difícil? É difícil, não somos imunes nem uma ilha”.
Em São José do Rio Preto, a presidenta participou da entrega de 1.993 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, sendo 50 adaptadas para pessoas com dificuldade de locomoção. As moradias atenderão a famílias com renda mensal inferior a R$ 1,6 mil.

Por: DCI