domingo, 7 de agosto de 2011

Rede Globo e seus “princípios editoriais”

Ilustração do que é a Globo As Organizações Globo lançaram ontem, 6/8/2011 mais um patético documento intitulado “Princípios Editoriais das Organizações Globo”, que para quem tem estômago forte e acredita em Papai Noel e lobo mau pode ser lido na íntegra em http://oglobo.globo.com/principios-editoriais/ onde deixa claro a apreensão com a blogosfera, quando diz: “Com a consolidação da Era Digital, em que o indivíduo isolado tem facilmente acesso a uma audiência potencialmente ampla para divulgar o que quer que seja”…

Isso quer dizer que antes da popularização da internet e consequentemente dos Blogs, a Rede Globo e os outros integrantes do PIG publicavam o que bem entendiam, e a população tinha que “engolir em seco”, uma vez que não podia rebater. Com isso acabava manipulando a opinião pública, criava currais eleitorais midiáticos e elegia quem bem entendia. E depois cobrava o favor, evidentemente.

Hoje a situação é diferente. Os “indivíduos”, alguns não jornalistas como afirma o documento podem contestar o que foi publicado, relembrar fatos como o debate para presidência de 89, em que intencionalmente a Rede Globo prejudicou o então candidato Lula, vindo este a perder a eleição para o nefasto Fernando Collor, que tanto não prestava sendo o único presidente a sofrer um Impeachment.

A cada dia fica mais difícil para a “grande mídia” fazer a população engolir as “verdade distorcidas” de suas publicações, exatamente porque os ”indivíduos” (leia-se integrantes da blogosfera), muitos deles integrantes da temida classe C, a “nova classe média” e  formadores de opinião estão atentos às notícias distorcidas, e as rebatem imediatamente.

Ilustração Para quem estava acostumado a manipular a opinião pública como bem entendesse, sem ser contestado, como antes do governo Lula em que apenas a alta burguesia podia se dar ao luxo de ter um computador, deve mesmo ser aterrorizante que vários “indivíduos” hoje possam contesta-la. Podemos, muitos de nós não sermos jornalistas (existem ótimos na blogosfera), como esse blogueiro, mas isso não impede que tenhamos opinião e a divulguemos não só para nossa família, mas para o condomínio, o bairro, a cidade e porque não, o mundo.

Ainda bem que temos um computador ligado à internet.

Por: Eliseu