terça-feira, 13 de setembro de 2011

Despreparo de vigilantes quase termina em tragédia no terminal de ônibus

Foto: GazetaOnline O fanatismo religioso e o despreparo de seguranças que com algumas horas de curso preparatório estão aptos a portar armas, principalmente em locais de grande movimento quase terminou em tragédia, que poderia tomar proporções incalculáveis hoje no terminal de ônibus de Itacibá, em Cariacica na Grande Vitória.

De acordo com o portal G1/ES, um homem depois de pregar aos berros a palavra de Jesus Cristo, cena comum nos terminais, como se ali fosse igreja, teve um surto nervoso dentro do Terminal de ônibus de Itacibá, em Cariacica, na Grande Vitória, na manhã desta terça-feira (13). De acordo com fiscais do terminal, o religioso entrou no coletivo e começou a discutir com os passageiros. Em seguida, foi abordado por um segurança e retirado do veículo. Na confusão, ele tentou pegar a arma de um outro vigilante. Segundo a polícia, vários tiros foram disparados, um acertou a perna e o órgão sexual do religioso e outro pegou na parte traseira de um ônibus. Houve pânico e muita correia. Como não podia deixar de ser, o terminal estava lotado.

Inicialmente, fiscais do terminal haviam informado que a vítima do tiroteio era um dos seguranças. Mas, segundo o Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes-190), o baleado foi mesmo o religioso. Ele foi encaminhado para o Hospital São Lucas e, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, passa bem. Deve estar passando muito bem mesmo depois de levar um tiro no saco.

Terminal estava lotado quando houve a confusão. Foto: Reprodução TV Gazeta A confusão aconteceu por volta de 8h30, horário de pico nos terminais de ônibus da Grande Vitória. De acordo com os fiscais, o homem desceu de um ônibus da linha que atente o bairro Flexal, em Cariacica, falou de Jesus Cristo aos gritos e em seguida entrou em outro coletivo. Segundo testemunhas, o homem teria ofendido os passageiros e por esta razão foi "convidado" por um segurança a se retirar.

O homem foi retirado à força de dentro do ônibus. Em seguida, segundo testemunhas, os dois começaram a se agredir. Um outro segurança se aproximou e, para apaziguar a discussão, sacou a arma. O homem, avançou sobre o revólver e vários tiros foram disparados sem que o segurança largasse a arma.

Fiscais do terminal disseram que um segurança levou um soco no olho e um outro foi atingido por um tiro no pé.

Santa ignorância. Onde já se viu sacar arma para apaziguar discussão, e quase tem a arma tomada. Aí sim, um louco com uma arma num terminal lotado, a "cobra ia fumar". E deve-se lembrar que eram dois seguranças para controlar um homem.

A Ceturb, que gerencia, ou melhor, deveria gerenciar o tumultuado e péssimo transporte público na Grande Vitória deveria avaliar melhor o uso de seguranças armados dentro de terminais, visto que já houve diversas confusões envolvendo os mesmos, inclusive já tiveram suas armas todas em assalto no extinto terminal Dom Bosco.

Por: Eliseu