sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Dilma tem popularidade aumentada após anunciar “faxina”

A "faxina" anunciada em áreas do governo com focos de corrupção pode ter sido um dos fatores que aumentou a popularidade da presidenta Dilma Rousseff de 67% para 71%, disse disse hoje o gerente-executivo da unidade de pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Renato da Fonseca.

Pesquisa do Instituto Ibope encomendada pela CNI aponta que a aprovação da presidente Dilma Rousseff chegou a 71%, quatro pontos percentuais acima do último levantamento, datado de julho. O índice de desaprovação da chefe do Executivo caiu também quatro pontos, alcançando o patamar de 21%.

"Essa postura (de faxina) foi passada e noticiada, e as pessoas começaram a captar e ajudaram a presidente a recuperar aquela queda. Os fatores mais relevantes foram a corrupção. Em julho, só se falava de corrupção do lado da corrupção em si. Agora aparece também quando a pessoa falava da faxina. Ela conseguiu, dentro do episódio de corrupções que surgiram nos três ministérios, virar um pouco o jogo e trazer coisas positivas para o governo. Provavelmente isso foi um fator importante para fazê-la crescer na pesquisa", comentou Renato da Fonseca.

As denúncias de corrupção e irregularidades envolvendo os ministérios dos Transportes, da Agricultura e do Turismo, que culminaram que a demissão dos ministros Alfredo Nascimento (PR-AM), Wagner Rossi (PMDB-SP) e Pedro Novais (PMDB-MA), foram o assunto mais lembrado pelo eleitorado no mês de setembro, informou nesta sexta-feira pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Fraudes, desvios e a suposta arrecadação indevida de dinheiro nessas três pastas foram citados por 19% dos entrevistados.

A prometida "faxina" contra a corrupção na administração pública aparece na segunda colocação entre os assuntos mais lembrados, com 13% das menções.

A margem de erro da pesquisa CNI/Ibope é de dois pontos percentuais. O levantamento foi realizado dos dias 16 a 20 de setembro com 2.002 pessoas em 141 municípios.

Fonte: Terra