sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Existe ameaça real de ataque no 11 de Setembro nos EUA

Prefeito e Comissário de Polícia de Nova York durante coletiva sobre um possível ataque no aniversário do 11/9 - Foto: AFP O Departamento de Segurança Interna dos EUA alertou nesta quinta-feira que há uma "ameaça real" de ataque no fim de semana do aniversário de dez anos dos ataques do 11 de Setembro. Apesar de o órgão não ter divulgado nenhum detalhe específico no momento, uma declaração disse "que é verdade que há uma informação de ameaça específica e crível, mas não confirmada".

Em pronunciamento agora a noite direto da sede da polícia, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse que a ameaça terrorista contra a cidade é crível, mas que não foi confirmada.

Bloomberg afirmou que o departamento está disponibilizando recursos adicionais ao redor da cidade para manter os moradores seguros. “Nós tratamos muito seriamente toda informação sobre uma ameaça. Nós continuamos a pedir às pessoas para permanecerem vigilantes com o fim de semana a nossa frente”, disse o prefeito.

Já o Comissário de Polícia de Nova York, Raymond Kelly, afirmou que está aumentando as patrulhas e o número de carros guinchados que estão estacionados ilegalmente. Ele também disse que haverá mais cães farejadores nas ruas e um maior foco nas pontes, túneis e outras infraestruturas da cidade.

Autoridades dos EUA disseram nesta quinta-feira que estavam investigando um detalhado plano da Al-Qaeda envolvendo um carro-bomba tendo como alvo pontes ou túneis em Nova York ou Washington antes do décimo aniversário dos ataques.

Presidente dos EUA

Barack Obama, foi informado da ameaça na manhã desta quinta-feira, e ordenou que a comunidade de contraterrorismo dobrasse seus esforços em resposta à verossímil, mas não confirmada, informação, disse uma fonte da Casa Branca. Os dados sobre a ameaça foram recebidos na quarta-feira à noite, segundo a AP.

Supostos três suspeitos

Avião da United Airlines bate contra a torre sul do "World Trade Center" às 09:03. A colisão dos dois aviões sequestrados pelos terroristas, e o subsequente colapso da torres mataram mais de 2.800 pessoas. Nova York, 11 de Setembro de 2001Citando fontes de inteligência, a rede ABC e a CNN afirmaram que ao menos três indivíduos - sendo um deles possivelmente cidadão americano - entraram nos EUA em agosto com a intenção de lançar um ataque com um veículo em Washington ou em Nova York para marcar o décimo aniversário dos ataques de 2001.

Também segundo a ABC, acredita-se que os terroristas suspeitos embarcaram para os EUA no Afeganistão. De acordo com um oficial graduado, antes de chegar a território americano, os suspeitos passaram por pelo menos um outro país, possivelmente o Irã.

Segundo outra autoridade citada pela ABC, ao menos duas caminhonetes alugadas estão sendo buscados no país todo. A Budget GMC e a Penske GMC sumiram de locações em Kansas City, Missouri. Ainda não está claro se a busca está relacionada à conspiração.

Já a rede de TV CNN anunciou que o possível plano envolve também um carro-bomba. “Nós recebemos uma informação crível recentemente sobre um possível plano dirigido ao nosso território que parece se focar em Nova York e Washington”, disse um importante oficial do governo à correspondente no Pentágono, Barbara Starr.

Essa possibilidade surge a apenas três dias do décimo aniversário dos ataques. De acordo com a rede de televisão Fox News, as autoridades obtiveram informações do que acreditam ser "possíveis suspeitos" ligados à rede terrorista Al-Qaeda, responsável pelos ataques de 2001.

Por: Último Segundo