domingo, 23 de outubro de 2011

Funcionária do Enem faz cumprir horário e delegado dá voz de prisão

Quem pensa que a época do coronelismo é coisa do passado está muito enganado. Em pleno século XXI, ontem (22), no interior de Goiás um delegado de polícia e um promotor público usaram sua “otaridade” para que um candidato entrasse após o horário.

Conforme informações da Agência Brasil, um aluno de Campos Belo (GO) chegou atrasado ao local da prova e tentou entrar com a ajuda de um delegado e um promotor de justiça local. Segundo o Ministério da Educação (MEC), o delegado Thiago da Silva chegou a dar voz de prisão à funcionária do consórcio que aplica a prova após ela ter se negado a deixar o estudante entrar às 14h30. Os portões foram fechados às 13h (horário de Brasília) em todo o país.

Segundo o MEC, o delegado alegou que o aluno tinha direito a “livre trânsito”. O inscrito chegou a entrar no local, mas a prova dele foi anulada. O ministério informou que irá entrar com uma representação por abuso de autoridade contra o promotor e o delegado na Justiça Federal.

Pelo menos dessa vez o MEC acertou. E parabéns à funcionária que não se deixou intimidar.

Por: Eliseu