terça-feira, 1 de novembro de 2011

Grupo ataca jornalista da Globo

“Vejam vocês como nós somos a revolução contra a Rede Globo de Televisão, que destrói cada dia mais os jovens brasileiros, afirmam a nota do grupo "MerdTV", responsável pela agressão”.

Este blogueiro apesar de ser um impiedoso crítico do PIG, e em especial da Rede Globo, ficou preocupado e sem entender direito ao ver no início do Jornal Hoje de ontem (31) (para criticar com propriedade tem que assistir), um bando de idiotas atacando a jornalista Monalisa Perrone, que entrara ao vivo para fornecer informações sobre o estado de saúde do ex-presidente Lula.

Hoje, (1) o portal D24AM informa que um grupo chamado "MerdTV" assumiu a invasão durante link ao vivo no Jornal Hoje, da TV Globo, na segunda-feira. Em nota em blog, a equipe ressalta o protesto contra a emissora. "Vejam vocês como nós somos a revolução contra a Rede Globo de Televisão, que destrói cada dia mais os jovens brasileiros", afirmam. No ataque, o grupo empurrou a repórter Monalisa Perrone, que fazia a cobertura do câncer do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em frente ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Na mesma nota, o grupo pediu desculpas à jornalista, que chegou a ser derrubada por três homens quando estava ao vivo. "Primeiramente queremos muito pedir desculpas a repórter Monalisa Perrone. Foi um acidente de trabalho, fomos empurrados pelos próprios seguranças da Rede Globo e acabamos esbarrando na repórter sem querer, sem intenção de ferir ou removê-la de cena. Nossas sinceras desculpas", diz a nota, argumentando que o terceiro homem seria funcionário da emissora.

Em posts antigos no blog do grupo, há vídeos de "pegadinhas" na rua e de outra "invasão" em entrada ao vivo da "Gloabalizalissima Iluminati Rede Globo de Televisão", como eles se referem à empresa. A primeira ação da MerdTV teria sido, segundo o próprio blog, também no Sírio-Libanês durante a cobertura da doença do então vice-presidente José Alencar. Enquanto o repórter Jean Raupp falava para a câmera, um dos integrantes - que também aparece no ataque de segunda-feira - aparece, grita e mostra a camisa com o nome do grupo.

Com o link já fora do ar, os apresentadores na bancada do jornal ficaram indignados. "Infelizmente, nós vemos que a Monalisa Perrone foi interrompida, por quem a gente não sabe", disse Evaristo Costa. "Que deselegante!", afirmou Sandra Annenberg.

Ainda durante o programa, Monalisa voltou ao ar ao lado do colega José Roberto Burnier, anunciando que estava abalada e que ele assumiria a cobertura. "Levei um susto enorme, estou tremendo, nem sei se consigo falar direito. Em 20 anos de profissão, isso nunca me aconteceu. Mas, enfim, televisão ao vivo é isso", disse a jornalista, acrescentando que estava bem.

Não creio que a violência, principalmente contra funcionários, e ainda por cima do sexo feminino, seja uma forma inteligente de protestar. Vamos ver se esse bando de bárbaros também ficarão impunes, como é o costume brasileiro.

Por: Eliseu