sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Aniversário de desabamento de creche. Nada foi feito

creche_02_12Por onde se tenta passar na Grande Vitória existem obras bem visíveis, daquelas que os políticos adoram. É buraco pra todo lado atazanando o trânsito que é desviado e interditado sem nenhum critério, como está acontecendo em Maruípe, Vitória, que foi interditado prejudicando o acesso a dois importantes hospitais, o Santa Rita, referência em câncer e o Hospital das Clínicas. A ânsia de mostrar que estão fazendo obras é tanta que em Vitória chegaram a fazer uma curva em plena reta.

Mas com referência às obras que não tem tanta visibilidade a questão é outra: Um ano após o desabamento de uma creche em Cariacica, Região Metropolitana de Vitória, onde duas crianças morreram, nada foi feito.

De acordo com o G1/ES, um ano depois, as crianças ainda esperam a construção de uma nova escola. Uma nova creche será construída no terreno, mas só deve ficar pronta até outubro de 2012. Enquanto isso não acontece, os alunos estudam em outra escola do município.

"Começamos reconstruindo a escola. Estamos fazendo para atender crianças a partir de 6 meses de idade até 5 anos. A escola atendia a partir dos 3 anos, então agora vai atender um número maior de crianças. Além disso, vamos ter mais espaço", afirma Cecília Tavares, secretária de Educação de Cariacica.

No dia 1º de dezembro de 2010, o telhado do auditório do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Amélia Dias Machado, no bairro Antônio Ferreira Borges, em Cariacica, na Grande Vitória, desabou. Vinte crianças estavam no local no momento do acidente. Duas crianças morreram e outras sete ficaram feridas.

No dia 26 de maio deste ano, o inquérito que investigava o desabamento da creche foi concluído. A conclusão do Corpo de Bombeiros é a mesma do delegado Paulo Sarmento. Ele terminou o inquérito que investigava o desabamento do telhado. Para o delegado, houve erros no projeto e na construção da creche. Dois engenheiros responsáveis pela obra vão responder por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Será que esses engenheiros serão mesmo punidos? Duvido! E a fiscalização que deveria ser feita pela prefeitura de Cariacica, por onde andava? Provavelmente gastando o dinheiro que certamente receberam de propina para deixar passar os erros.

Por: Eliseu