quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A farra dos vereadores!

A situação de impunidade, principalmente a política do Brasil, está insustentável. Aqui no nosso belo e rico estado do Espírito Santo os escândalos tomam conta das câmaras de vereadores de vários municípios.

Conforme noticiou o G1/ES e vários outros veículos de comunicação, na cidade de Aracruz, Norte do Estado, uma sessão da Câmara de Vereadores  foi interrompida por policiais civis e pelo Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc). Eles invadiram o plenário e prenderam dois vereadores, uma vereadora, um secretário municipal e um advogado da câmara. Outros três vereadores de Aracruz foram afastados do cargo. De acordo com o Ministério Público, eles são suspeitos de fraudar licitações, contratar funcionários fantasmas e ficar com parte dos salários dos servidores. A justiça decretou a prisão temporária dos suspeitos a pedido do MP-ES. A operação desta segunda-feira (19), faz parte da ação do último dia 15, em que foram presos cinco pessoas, entre elas, um vereador.Eles são suspeitos de fraude na contratação de serviços de informática na Câmara do município.

Em Guarapari, no litoral do Estado, os vereadores decidiram pelo aumento dos próprios salários em mais de 100% do valor atual. De onze vereadores, oito votaram a favor e apenas três contra o aumento, que foi de R$ 3,6 mil para mais de R$ 8 mil. Após a votação, que ocorreu por volta das 8h, os nobres parlamentares entraram de férias e só retomarão as atividades em fevereiro do próximo ano.

Já na terra do rei Roberto Carlos, Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, o vereador Júlio Ferrari (PV), presidente da Câmara, tentou justificar o aumento de 67% dizendo que "o Legislativo tem que ganhar bem para não se vender". Que bom se fosse verdade! Os vereadores que recebem R$ 6.000,57, com o aumento vão passar a receber cerca de R$ 10 mil. E se não bastasse, em setembro foi aprovado aumento no número de legisladores do município.

Em São Mateus, região norte, os vereadores preferiram a calada da noite e na madrugada desta quarta-feira (21), aprovaram um "pacote de Natal" que vai fazer as despesas da Câmara darem um salto. Além de aumentarem os próprios salários em 86%, eles aprovaram cota de combustível, compra de veículos para uso do Legislativo e a criação novos cargos de assessores em pleno ano de eleição.
Somada à recente aprovação do aumento no número de vereadores - de 11 para 17 -, o gasto da Câmara deve aumentar em R$ 1,7 milhão por ano, a partir de 2013.
O aumento do salário, de R$ 5,1 mil para R$ 9.490, foi assinado por nove dos 11 vereadores da Casa. Apenas Wanderlei Segatini (PMDB) e o petista Eneias Zanelato se posicionaram contra o aumento que, segundo Zanelato, não foi uma atitude planejada. “Votaram sem haver uma discussão”, diz.

E os escândalos pipocam por toda parte, como em Cariacica que teve empurra-empurra, gritaria, agressão verbal e quebra de objetos, mas os vereadores aprovaram, ontem, o aumento do salário de R$ 4.740 para R$ 8.016. Uma elevação de quase 70%. O novo valor vale para a próxima legislatura, em 2013.

E isso é uma apenas uma pequena amostra do que está acontecendo por aqui, que é um pequeno estado em extensão territorial.

Parece que já passou, e muito, da população parar de se lamentar e tomar atitudes mais eficazes para acabar com esse desrespeito ao cidadão e roubalheira do dinheiro público, e passar a refletir melhor antes do voto, e em caso de desvio, exigir, ao custo que for, a expulsão, prisão e principalmente a devolução do valor roubado.

Por: Eliseu