terça-feira, 13 de dezembro de 2011

“Privataria”: Tucanos na mira

tucanos-em-pazO livro que trouxe à tona as denúncias é produto de dez anos de investigação do autor, Amaury Ribeiro Jr. Ele reúne documentos sobre a venda de estatais principalmente durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, com destaque para o das telecomunicações.

Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-diretor da área internacional do Banco do Brasil de 1995 a 1998 e ex-tesoureiro de campanha do PSDB, o ex-governador paulista e então ministro do Planejamento, José Serra, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, são três dos principais alvos. Pelo menos são os que saem mais maculados.

Ricardo Sérgio é apontado como "artesão" dos consórcios para a privatização – com suposto direito a bilionárias propinas por meio de escritórios nos Estados Unidos e em paraísos fiscais para lavar o dinheiro ao trazê-lo ao país. Já Serra tem sua filha, Verônica, e outros parentes elencados também como destino de dinheiro desviado, ainda segundo as conclusões do autor.

As informações também explicam a lavagem de dinheiro por meio do Banestado, banco público do Paraná, de 1996 a 2000. A obra também traz acusações contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e a versão do jornalista sobre as acusações contra ele no caso dos supostos dossiês contra lideranças tucanas na eleição de 2010.

Por: Rede Brasil Atual