sábado, 4 de fevereiro de 2012

Pinheirinho: denúncias de estupros cometidos pela PM

A expulsão dos moradores do Pinheirinho pela Polícia Militar a mando da dupla Alckmin/Kassab, que por sua ação já era grave, agora toma contornos de extrema gravidade, com denúncias de abuso sexual à moradores, cometidos pela Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O senador Eduardo Suplicy, relatou no plenário do Senado casos de violência sexual cometidos durante a desocupação de Pinheirinho. Em documento lavrado no Ministério Público de São Paulo (leia abaixo), ex-moradoras denunciaram que foram obrigadas a praticar sexo oral em policiais, entre outras brutalidades. Rapaz que as acompanhava foi empalado com um cabo de vassoura – e encontra-se preso até o momento.

Pinheirinho

Pinheirinho

As denúncias são de seis pessoas de uma mesma família - quatro homens e duas mulheres, entre elas um senhor de 87 anos. Segundo o relato, eles sofreram violência física e psicológica, sendo que três jovens - um homem e duas mulheres - sofreram abuso sexual.

Tais ações lembram bem os velhos tempos de “glória” do malfadado DOPS, que aliás em São Paulo foi o mais  feroz, violento e abusado do País. Espera-se que o governo tucano de Geraldo Alckmin também não encubra esses atos de banditismo dentro da corporação que deveria cuidar da segurança das pessoas, e não as barbarizar.

Atualizando 21:44 hs.:

Mas conforme publicou o poderoso portal do PIG, o G1 da Rede Globo, o Comandante da PM diz não acreditar em denúncias sobre o Pinheirinho.

O portal afirma que “o comandante da Policia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Camilo, disse na noite desta sexta-feira (3) não acreditar nas denúncias de abuso sexual por parte de PMs na ação de desocupação do terreno conhecido como Pinheirinho, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, interior do estado. Os supostos abusos foram trazidos à tona pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) durante discurso no plenário do Senado nesta sexta. Por conta das discrepâncias entre as versões apresentadas pelo senador e pelos policiais, o comandante disse que não irá afastar os 12 PMs das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) envolvidos no caso. “Não temos dúvida de que algumas coisas estranhas estão acontecendo."

Ainda de acordo com o G1, o comandante afirmou que conversou com o senador na quinta (2) e lhe garantiu que irá "apurar rigorosamente as denúncias". "Qualquer falha de conduta será punida", acrescentou. Camilo, no entanto, disse não ter gostado da maneira como o assunto foi trazido à tona “Repudiamos a forma como as denúncias foram feitas."

O Coronel deveria repudiar os atos cometidos por seus comandados, e não as denúncias.

Fonte: Página do PT no Senado, Vermelho 

Por:Eliseu