segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Tucanos por trás da greve da PM na Bahia

greve_pm_baCom a popularidade cada vez mais baixa em todas as regiões do País, os tucanos apelam para todo tipo de  manipulação. A estranha greve dos policiais militares da Bahia, que é apoiada apenas por uma minoria, sabe-se agora que é um movimento eleitoreiro a mando dos tucanos.

De acordo com o Blog do Miro, o presidente da Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspra), Marcos Prisco, é filiado ao PSDB e já havia manifestado a sua intenção de disputar as eleições deste ano. Em entrevista ao programa Acorda pra Vida, da Rede Tudo FM 102.5, ele negou que a greve da PM tenha motivação eleitoral. “Político eu sou, como todo cidadão, mas o movimento não tem características políticas”.

Enquanto isso o caos toma conta da Bahia, com uma média de um assassinato por hora, arrombamentos, vandalismo de toda ordem, inclusive por policiais grevistas armados, aulas suspensas, etc.

Agora vemos cenas lamentáveis de novamente as forças armadas nas ruas, com um possível confronto armado para a desocupação da Assembleia Legislativa, que foi ocupada pelos gravistas.

Conforme publicou o Correio Braziliense, com informações da Agência Brasil, desde o início da manhã desta segunda-feira (6/2), cerca de 600 homens do Exército, além de 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) da Polícia Federal, isolam a Assembleia Legislativa da Bahia para garantir que a Polícia Federal cumpra os 11 mandados de prisão contra policiais militares grevistas que ocupam o local desde a semana passada. O COT deve cumprir os mandados ainda hoje. Os policiais também serão responsáveis pela remoção dos detidos para presídios federais.
BAHIA1O clima de tensão aumentou quando um grupo de pessoas, em apoio aos policiais militares, tentou furar o bloqueio nesta manhã. Eles foram contidos com tiros de balas de borracha. O estado tem o apoio de mais de 2,5 mil homens das Forças Armadas e da Força Nacional que atuam no patrulhamento em Salvador, Feira de Santana, Barreiras e Paulo Afonso.
Mais mortes
Subiu para 89 o número de mortos na Bahia desde o início da greve dos Policiais Militares no estado. Quatro homens foram encontrados mortos esta madrugada, todos eles na Rua dos Índios, no bairro de Camaçari. Os Policiais Militares da Bahia estão em greve desde a quarta-feira (1º/2). A Justiça decretou a ilegalidade do movimento.

Por: Eliseu