segunda-feira, 21 de maio de 2012

Brasil não pegará pneumonia quando espirrarem na Europa, diz Dilma

dilma-santa catarinaA presidenta Dilma Rousseff declarou nesta segunda-feira em Laguna, no sul de Santa Catarina, que a “desesperança” tomou conta de países desenvolvidos e prometeu que o Brasil “não irá mais pegar pneumonia quando espirrarem na Europa”.

A situação delicada existente em outros países, principalmente nos Estados e na Europa, na opinião de Dilma, não deve afetar a economia brasileira. Além de pregar a estabilidade nacional, a presidente disse ver um futuro “triste” no velho continente. “Estão tratando a crise com recessão. Pessoas jovens estão desempregadas", disse. "Quando isso ocorre com a juventude, o futuro está comprometido”.

Rousseff afirmou que a situação “confortável” do Brasil se deve ao processo de abertura democrática. “Desde então, viemos construindo a estabilidade” completou, citando a a criação de um chamado “conjunto de armas” criado pelo ex-presidente Lula contra crises externas.

“Espirravam lá fora e pegávamos pneumonia. Aqui não pegamos mais isso. Estamos mais fortes do que em 2008”, disse, citando a existência de US$ 370 bilhões de reservas. “Isso é uma proteção contra o que quer que aconteça no sistema financeiro internacional”.

Em seu pronunciamento, Dilma ainda citou a indústria catarinense e a importância das obras em infraestrutura para minimizar custos da indústria. “Temos o compromisso de continuar crescendo. Quando colocamos investimentos na região, estamos dando um passo para que se continue esse processo”, afirmou.

Rousseff ainda praticamente “batizou” o nome ponte estaiada de R$ 597 milhões que será construída na BR 101. “Passei férias muitos anos em Santa Catarina e sei como é esse trânsito na região”, disse. “Assumo o compromisso de dar a essa ponte em Laguna o nome de Anita Garibaldi, uma grande heroína de dois mundos e que honra a todas as brasileiras pela sua coragem e determinação”.

O governador Raimundo Colombo (PSD) elogiou o “jeito Dilma de governar”. Ele destacou que representantes do Governo Federal estiveram em Santa Catarina para avaliar as rodovias do Estado pouco antes do anúncio de liberação de verbas. “Vieram aqui, olharam tudo e depois anunciaram os recursos para as obras”, disse, comparando a petista à grande heroína local. “Uma mulher de novo escreve nossa história, tal como Anita Garibaldi fez em Laguna. Tenho orgulho e admiro o jeito Dilma de governar”.

Dilma participou de um evento no terminal pesqueiro de Laguna, cidade localizada na região sul de Santa Catarina, para assinar a ordem de serviço para obras na BR 101 e duplicação da BR 470, no trecho que liga as cidades de Indaial e Itajaí. O valor total dos recursos liberados pelo Governo Federal, através do PAC, é de R$ 2,3 bilhões.

A cidade de Laguna chegou a decretar “ponto facultativo” devido à visita da presidenta Dilma Rousseff. Pouco mais de duas mil pessoas estiveram no Terminal Pesqueiro local para acompanhar o evento. No meio do público, jovens carregavam faixas e protestaram contra o uso de carvão mineral, atividade comum no sul do Estado.

No: Terra Notícias