quarta-feira, 16 de maio de 2012

Dilma chora mortos da ditadura

dilmaA presidenta da República, Dilma Rousseff, chorou na manhã desta quarta-feira (16) ao lembrar os mortos e desaparecidos durante a ditadura militar. A presidente se emocionou durante a posse dos integrantes da Comissão da Verdade, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O Brasil merece a verdade. As novas gerações merecem a verdade. E, sobretudo, merecem a verdade factual aqueles que perderam amigos e parentes e continuam sofrendo como se eles morressem sempre a cada dia.

A Comissão da Verdade foi criada para investigar as violações aos direitos humanos no período de 1946 a 1988. O período inclui a ditadura militar (1964-1985), que deve ser o foco principal dos trabalhos. Ao fim de dois anos, o grupo que compõe a comissão irá produzir um relatório com análise, conclusão e recomendação sobre os crimes cometidos.

Para não criar atritos com as Forças Armadas, a presidenta refutou o que chamou de "revanchismo".

Ao instalar a Comissão da Verdade, não nos move o revanchismo, o ódio ou o desejo de reescrever a história de uma forma diferente do que aconteceu. Nos move a necessidade imperiosa de conhecê-la (a verdade) em sua plenitude, sem ocultamento.

Dilma foi aplaudida de pé quando falou sobre a importância de estar acompanhada dos ex-presidentes que a antecederam. Ela lembrou o ex-presidente Itamar Franco e lamentou sua ausência. Falou sobre a atuação de Tancredo Neves na transição da ditadura para a democracia e do trabalho de José Sarney.

Para ouvir o vídeo, não esqueça de DESLIGAR a rádio clicando stop.

No: R7