sábado, 16 de junho de 2012

Confessionário do seu Creysson

No: Estadão

telefoneAgora que todo mundo já sabe que o padre Marcelo Rossi tomava anabolizante e Michael Jackson pediu a Xuxa em casamento, chegou a vez de Luiza Brunet revelar no quadro “O que vi da vida” (amanhã, no “Fantástico”) que já foi empregada doméstica e – quer saber? – adorou a experiência!

Não há absolutamente nada de errado nisso, a não ser a brecha que tal perfil de apresentação do entrevistado abre para que celebridades de alta patente transformem – se é que já não transformaram – a secretária eletrônica do “casseta” Cláudio Manoel, diretor da série de depoimentos, num confessionário de maluquices sem fim.

Como ele já não atende mais o telefone, não foi possível confirmar até o fechamento desta edição se é mesmo verdade que o mega artista plástico Vik Muniz lhe deixou recado dia desses dizendo que foi criado pela Mãe Lucinda no lixão da novela das 9.

Comenta-se, também, que um certo galã da Globo, protagonista de “Gabriela”, teria mandado e-mail ao intérprete do seu Creysson prontificando-se a contar no “show da vida” que, antes de ser ator, foi fogueteiro de boca-de-fumo no Complexo do Alemão.

O que essa gente não faz para aparecer, né não?