quarta-feira, 13 de junho de 2012

Há contradições no depoimento de Perillo

Marconi-PerilloO depoimento do governador de Goiás, Marconi Perillo, à CPI do Cachoeira, na terça-feira (12), dividiu os integrantes da comissão. Apesar de ter a firmeza elogiada até mesmo por parlamentares ligados ao governo, o governador não convenceu o relator, deputado Odair Cunha Cunha (PT-MG), especialmente no que diz respeito à venda da casa na qual Cachoeira, acusado de comandar uma organização criminosa, foi preso pela Polícia Federal.

“O que nós temos, na verdade, são versões distintas. Eu quero crer que outros meios de prova vão nos mostrar efetivamente quem está dizendo a verdade: se é o governador Perillo ou se é a investigação da Polícia Federal que aponta o senhor Carlos Cachoeira como adquirente dessa casa e porque o governador escondeu essa informação”, disse Odair Cunha.

À CPI, Perillo disse que nunca se preocupou em saber a origem dos recursos pagos pelo comprador, o ex-vereador Wladimir Garcez, apontado pela Polícia Federal como operador do esquema de Cachoeira.

Para Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), a CPI poderia ter exigido mais do governador. O senador afirmou que há “um jogo de cartas marcadas, combinado” e que o depoimento deixou questões a explicar.

“O governador apresentou uma argumentação firme, contundente, mas contraditória”, afirmou o senador, que também não se disse convencido com a explicação sobre a venda da casa.