quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Sacolinhas da discórdia

População insatisfeita pressiona e políticos voltam atrás na questão das sacolinhas de plástico

Por: Eliseu 

o-poder-emana-do-povoProva de que o povo pode muito mais do que pensa, é o caso da verdadeira palhaçada inventada pelos tucanos paulistas, - a proibição da entrega das sacolinhas plásticas pelos supermercados sob a absurda e inconsistente alegação de proteção ao meio ambiente – que na verdade era apenas um artifício para aumentar os lucros dos supermercadistas e que foi copiada rapidamente por várias cidades, dentre elas Vitória, Vila Velha  e Serra, na Região Metropolitana de Vitória.

Como a população não “engoliu” facilmente a alegação de proteção ao meio ambiente, mesmo porque quase 100% das embalagens continuam sendo de plástico, nossos nobres políticos, de olho nas próximas eleições trataram de voltar atrás e reverter a idiota decisão de não fornecer sacolinhas.

São Paulo foi o primeiro a voltar atrás. Aqui na Grande Vitória, Vila Velha saiu na frente e agora Serra, a prefeitura administrada pelo demagogo Sérgio Vidigal também se rendeu à insatisfação dos eleitores e a testa de ferro atual prefeita, Madalena Santana, sancionou nesta quarta-feira (15), lei que proíbe os supermercados da cidade de cobrar pelas sacolas plásticas.

Mas a Associação Capixaba de Supermercadistas (Acaps) não se deu por vencida e informou que irá aguardar uma posição do Ministério Público Estadual (MPES) em relação à lei municipal, que passa a valer nesta quinta-feira (16), com publicação no Diário Oficial.

É o povo fazendo valer sua vontade! Quando “bate” o desânimo ao vermos absurdas cenas de descaso, aparece uma notícia que nos dá a esperança que nem tudo está perdido nesse nosso belo Brasil tropical, que talvez por isso mesmo nos deixa de “miolo mole”.

Veja também:

Burguesia inútil diz: “É nordestino querendo fazer coisa em São Paulo”