sábado, 11 de agosto de 2012

Veja encomendou a Cachoeira grampo contra deputado

No: Rede Brasil Atual 

Documentos da Polícia Federal mostram estreita parceria entre o jornalista Policarpo Jr. e o esquema mafioso do contraventor goiano

Veja-CachoeiraA revista CartaCapital desta semana traz reportagem de capa revelando a estreita relação do diretor da sucursal da revista Veja em Brasília, Policarpo Jr., com as atividades criminosas do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Em matéria de seis páginas assinada pelo jornalista Leandro Fortes, a revista mostra detalhes de como funcionou a parceria Cachoeira/Policarpo nos últimos sete anos, período em que a dupla produziu várias matérias que ora beneficiam os esquemas mafiosos do contraventor, ora municiam a Veja em seus constantes ataques contra os governos Lula e Dilma.

A reportagem tem por base, segundo o repórter, quase uma centena de interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal nas operações Vegas e Monte Carlo, que desmontaram o esquema de Cachoeira, levaram à cassação do senador goiano Demóstenes Torres (ex-DEM) e deram início uma uma CPI no Congresso Nacional.

Numa das gravações, Policarpo encomenda a Cachoeira um grampo telefônico contra o deputado Jovair Arantes (PTB-GO). O jornalista da Veja estava na ocasião produzindo matéria sobre possíveis irregularidades envolvendo o Ministério da Agricultura e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), uma das muitas investidas de Veja em 2011 contra integrantes do governo Dilma.

Existem ainda diversos outros diálogos do bicheiro com membros de sua quadrilha, nos quais fica explícita sua influência sobre as pautas e as reportagens de Policarpo na revista.

Ainda de acordo com CartaCapital, as interceptações deram origem a um relatório produzido pelo deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR), que na próxima semana irá ao plenário da CPI pedir que Policarpo seja convocado a depor na comissão.