quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Depois de moscas, hospital terá nova diretoria

Por: Eliseu

tadeu_marianoO Secretário de Estado da Saúde do Espírito Santo, Tadeu Marino após desastrada resposta (disse que as moscas no centro cirúrgico se devia ao fato do bairro ser infestado) sobre a denúncia feita por um médico do hospital São Lucas que havia moscas dentro do centro cirúrgico, parece ter acordado de seu profundo sono e teve uma “brilhante” ideia. Vai trocar a incompetente diretoria do hospital.

Conforme publicação do portal de notícias G1/ES, Tadeu Mariano disse que uma nova direção vai ser nomeada para o Hospital São Lucas, em Vitória. Após imagens feitas por pacientes e familiares, mostrando superlotação, internação em corredores e até mesmo urina armazenada em local inapropriado, o governo do Espírito Santo disse “acreditar” que é preciso uma gestão maior.

Como no Brasil a solução é “varrer pra debaixo do tapete”, nesta segunda-feira (17), 14 pacientes receberam alta (em casa se corre menos risco) e mais de 20 foram transferidos, em uma tentativa de diminuir a lotação no local. Ainda segundo o secretário, as mudanças feitas no São Lucas deverão ser levadas também para outros hospitais.

O secretário disse que “as imagens que foram divulgadas são péssimas, o governo não gostou. Elas denotam que é preciso mais cuidado com o hospital, então é necessário que seja feita essa mudança, com uma gestão maior. No momento temos feito parcerias com outros hospitais de urgência e emergência, para que nesse momento eles possam absorver parte dos nossos pacientes vítimas de acidentes”.

Rascunho do inferno

O neurocirurgião Paulo Roberto Paiva, revoltado com a estrutura do Hospital São Lucas, em Vitória, resolveu relatar sua indignação na internet. No seu perfil do facebook, ele disse que até mosca foi vista dentro de uma sala de cirurgia. “A saúde está um caos. O Hospital São Lucas estava insuportável. A sala de emergência, lotada, e o Samu trazendo mais pacientes graves a cada minuto. É o verdadeiro rascunho do inferno”, desabafou.

Leia também:

Serra/ES: incompetência na saúde de humanos e de animais