quarta-feira, 5 de setembro de 2012

PM/ES: Incompetência que mata

Taxista é assaltado, aciona o botão de pânico, não é socorrido pela PM e acaba morrendo

Por: Eliseu

taxista assaltadoJá fiz algumas postagens nesse blog sobre as autoridades da área policial Capixaba, que em vários casos seria mais adequado adjetivá-las como “ortoridades”, o que nos remete à longos anos atrás, quando era normal ouvir policiais que diante de qualquer suposta infração às leis, dizia: “teje preso”.

Infelizmente aqui no Espírito Santo, nossa polícia militar parece viver ainda no século retrasado, tal a ineficiência que vem demonstrando, como nos casos da garota que dirigiu embriagada, fumou uma nota de R$ 50,00 e “pintou o sete” na frente dos policiais e ainda foi levada em casa na viatura da PM; os desempregados que pescavam para saciar a fome e foram presos, algemados e acorrentados, o rapaz que tomou umas biritas, foi dormir dentro do carro e foi preso.

Estes foram erros que de uma forma ou outra podem ser reparados, e pelo menos as vidas foram preservadas. Mas em um absurdo e rumoroso caso de um taxista que ao ser assaltado solicitou socorro à PM e não foi atendido, a situação foi extrema e o profissional acabou baleado e após internação de alguns dias em estado gravíssimo, acabou morrendo.

Hoje (5), será enterrado o taxista Rodrigo Moreira Neves que foi baleado por assaltantes e ao acionar o botão de pânico do veículo e simplesmente não foi atendido. Após mais de uma hora do acionamento do dispositivo, foi encontrado já baleado e tendo perdido uma grande quantidade de sangue, por uma ambulância que passava pelo local, mas que não estava envolvida na ocorrência.

secretario_de_seguranca_publica_henrique_herkhenho__3f854d6ad2E a providência adotada por nossas “ortoridades” até agora foi se desculpar com a família. A cara de pau do Secretário de Segurança e Defesa Social, Henrique Herkenhoff é tamanha, que teve coragem de aparecer na televisão para pedir desculpas à família do taxista pela própria incompetência, e evidentemente de seus comandados.

O Atendimento do Ciodes

Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), à 1h38 da madrugada, a atendente a empresa de GPS fez a primeira ligação para o Ciodes informando o sequestro e pedindo o socorro. À 1h47 ela faz outra ligação. Quatro minutos depois, ela informou que o taxista estava na Rodovia do Contorno. Foram mais quatro ligações informando a localização do taxista. Às 2h42, ela informou que o táxi havia sido desligado e novamente ligado. Nessa hora, uma ambulância que passava pelo local achou o taxista baleado. E só aí que a policia chegou.

arte

Deveria sim o secretário no mínimo colocar seu cargo à disposição, e o governador Renato Casagrande parar com politicagem barata e nomear para o cargo alguém da área policial, e não promotor de justiça. E exigir que a polícia funcione como polícia.

É o mínimo que poderiam fazer!

Leia também:

Serra/ES. Política do descaso