terça-feira, 18 de setembro de 2012

Secretário de Justiça integrava bando de corruptos

Secretário de Justiça do Espírito Santo ao ser descoberto como integrante de gangue de corruptos pede demissão

Por: Eliseu

angelo_roncalliA situação para os cidadãos honestos aqui nesse nosso país tropical está desesperadora. São mortes nas portas de hospitais públicos e particulares, como a que ocorreu com a grávida que perdeu o bebê após esperar quatro horas por atendimento no hospital Metropolitano, que é particular, falta de medicamentos na quarta cidade que mais cresce no País, moscas em centro cirúrgico, mutretas de toda ordem e ladrões que pululam aos bandos por toda parte.

Entre esses últimos temos o curioso caso do ladrão que deveria vigiar ladrão, e agora ao ser descoberto, deu no pé e ficou tudo certo. Coisas do Brasil.

A despeito do ladrão que deveria vigiar ladrão, temos o secretária da Justiça do Espírito Santo, Ângelo Roncalli, que ao ser descoberto como integrante da gangue que desviava dinheiro do IASES (Instituto de Atendimento Sócio-Educativo do Espírito Santo), simplesmente deixou o cargo na tarde desta segunda-feira (17). Roncalli encaminhou uma carta ao governador Renato Casagrande pedindo a exoneração.

Ângelo Roncalli foi citado pela polícia na conclusão do inquérito da “Operação Pixote”, que investigou fraudes nos contratos o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) com a Associação Capixaba de Desenvolvimento e Inclusão Social (Acadis). No total, 17 pessoas foram indiciadas e a investigação aponta que o secretário estadual de Justiça participou do esquema. O esquema de corrupção também teve representantes da Assembleia, o deputado estadual Josias Da Vitória e do Judiciário, o juiz Alexandre Farina.

De acordo com a polícia, o secretário sabia das irregularidades cometidas nas instituições que cuidam dos bandidos menores de idade menores infratores e chegou a assinar contratos superfaturados.

Resta saber se os envolvidos serão punidos, e os valores roubados serão recuperados. Afinal esse dinheiro é nosso! Deve ser destinado em benefício da população e não ir para o bolso de meia dúzia de corruptos que deveriam passar uma boa temporada na cadeia. Quem sabe uns 20 anos não daria para eles pensarem melhor?