quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Serra mentiu de novo: Caminhoneiro que apareceu na campanha de Haddad sofre sim de catarata, aponta exame

No: Amigos do Presidente Lula

jose_serraDocumento contradiz Prefeitura, Serra e Kassab em polêmica sobre doença de homem que apareceu em programa de TV Haddad criticando a saúde municipal. O jornal O Estado de São Paulo, que apoia José Serra, inclusive fez um editorial declarando voto no tucano durante a campanha eleitoral a presidência de República em 2010, desmascara agora as mentiras que José Serra conta na TV a fim de prejudicar a campanha de Haddad. Veja a seguir a matéria completa publicado na edição de hoje do jornal

Resultado dos exames oftalmológicos realizados no caminhoneiro José Machado, que apareceu na campanha de TV do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, criticando o sistema municipal de saúde e dizendo sofrer de catarata, constatou que ele sofre mesmo da doença.


Os exames foram feitos no último dia 30, e o laudo foi assinado em 4 de setembro pelo médico Pedro José Monteiro Cardoso, do Instituto Cema, conveniado à Prefeitura.O resultado do exame foi encaminhado para Machado, que autorizou, por escrito, a divulgação dos dados pela equipe de campanha de Haddad.

No programa do PT em agosto, Machado havia dito que sofria de catarata e que esperava há dois anos na fila pela cirurgia.Na esteiradas declarações,a Secretaria Municipal de Saúde acessou as informações do prontuário do paciente e divulgou que o caminhoneiro não tinha catarata,mas pterígio (crescimento de tecido sobre a córnea). A prefeitura de Kassab havia acessado e divulgado dados do prontuário, sem autorização de Machado, a fim de contradizer a propaganda petista.

O PT acusou a Prefeitura de violar o sigilo médico para favorecer o candidato do PSDB, José Serra, e pediu à Justiça a abertura de inquérito policial.

Serra e o prefeito Gilberto Kassab (PSD) disseram à época que Machado não tinha catarata e que a campanha petista havia mentido sobre o tempo de espera para a realização da cirurgia.

“O tempo de espera relatado e o tratamento indicado durante o programa eleitoral são notoriamente inverídicos", disse a secretaria numa nota oficial. “Vocês (do jornal) pisaram no tomate, francamente. O PT saiu falando ‘pega ladrão, pega ladrão’, e vocês caíram nessa. Esse cidadão não tinha catarata”, disse Serra ao jornal  Estado de SP no dia 31, em referência à reportagem sobre o acesso ao prontuário do caminhoneiro.

Investigação

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo apura se houve quebra de sigilo na divulgação de dados do prontuário do caminhoneiro José Machado por parte da Prefeitura de São Paulo

“(A Prefeitura) já identificou,nos limites do que pode ser divulgado por contada ética,que ele não tinha catarata”, disse Kassab.

O Relatório de Exame Oftalmológico, do Cema, constata que Machado tem em ambos os olhos"opacidade nuclear de cristalino" e "opacidade cortical", além de pterígio. Opacidade do cristalino é o termo técnico usado para designar a catarata.

Em 30 de agosto, dia do exame,a mulher do caminhoneiro,Natalices Santos, que é do conselho gestor da UBS onde Machado foi atendido inicialmente, afirmou que a perícia apontava que ele tinha catarata e pterígio. Não havia, porém,documento que comprovasse a afirmação.

Em resposta,a secretaria questionou em nota mais uma vez as informações ao afirmar que eram “inverídicas”: “Se o caso fosse de cirurgia de catarata, o paciente certamente já teria sido operado, uma vez que no Cema não há fila de espera. O prazo médio para a realização desse tipo de procedimento é de 30dias”. O Estado voltou a procurar a pasta ontem, que disse manter “as informações enviadas a o jornal”.

A assessoria de imprensa da campanha de Serra repetiu ontem que a questão central é o fato de a campanha do PT ter levado ao ar uma mentira ao dizer que o caminhoneiro esperava dois anos para fazer a cirurgia.

Haddad disse que “o comportamento e as declarações de Serra sobre o caso de mostram falta de compromisso com a verdade”.

No relatório, o Cema diz que Machado fará a operação do pterígio no dia 27. “Após reavaliação, se constatada a necessidade de cirurgia,será realizada faco e mulsificação(para retirada de catarata). “Informado sobre o resultado dos exames, o oftalmologista Paulo Melo Filho,da Unifesp,disse que Machado tem catarata em nível intermediário, que deve ser tratada após a cirurgia de pterígio.” “O pterígio dele é recidivado, ou seja, já fez uma retirada antes, e o pterígio voltou. Quando isso acontece, vem mais agressivo.”