segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Frei denuncia veneno em feijão e justiça manda prendê-lo

Por: Eliseu

AGROTX~3O sistema judiciário brasileiro em geral precisa urgentemente de uma ampla reforma. Exemplos de “cegueira” não faltam! No momento, vemos ministros do Supremo Tribunal Federal, a mais alta Corte brasileira, que estão a serviço da “grande mídia” e pseudo elites condenando sem provas os réus da Ação Penal 470 apelidada de mensalão simplesmente para tentar desacreditar o PT e beneficiar a direita reacionária.

Na primeira instância, temos um escabroso caso de um juiz mineiro que mandou prender um frei por ele ter denunciado uso excessivo de veneno numa marca de feijão. O juiz, a exemplo dos Ministros do STF, preferiu inverter a ordem, e em vez de mandar periciar o feijão, e em caso positivo punir os empresários, mandou retirar a denúncia do YouTube, do Google e prender o frei.

De acordo com reportagem do Rede Brasil Atual, o frei Gilvander Moreira, assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT) em Minas Gerais, pode ser preso por determinação da Justiça mineira. O motivo seria um vídeo produzido e postado por ele no YouTube, em que denuncia o uso de agrotóxicos no feijão Unaí. O produto era utilizado na merenda de estudantes da cidade de mesmo nome, em Minas Gerais. Segundo Frei Gilvander, o excesso de agrotóxicos no alimento está relacionado ao grande número de casos de câncer na cidade. “Unaí é um distrito considerado campeão na produção de feijão e, para nossa tristeza, está sendo também campeão no número de pessoas com câncer”, disse em entrevista à Rádio Brasil Atual. Frei Gilvander gravou um vídeo reportando a situação com o título “O feijão Unaí está envenenado?” e o colocou na internet.

Frei Gilvander disse que “a empresa entrou na justiça contra o Google, o Youtube e contra mim, alegando danos morais. O juiz concedeu uma liminar determinado que o vídeo fosse retirado do ar”. Porém, o vídeo não foi retirado pelo Google e pelo Youtube. “Desde o dia 29 de outubro, quando terminou o prazo dado pelo juiz, há um mandado de prisão contra mim”, disse o Frei.

Para o Frei, o episódio revela as prioridades do judiciário. “Isso dá a entender que o judiciário está do lado de uma empresa que não tem escrúpulos. O juiz não mandou investigar a qualidade do feijão, preferiu mandar prender quem estava denunciando”.

O mandado de prisão contra Frei Gilvander tem recebido apoio de movimentos sociais. Foi feito um manifesto contra o uso excessivo de agrotóxicos e contra a criminalização do Frei, assinado por mais de 80 organizações e atores sociais. Entre elas, a CUT de Minas Gerais. Os números dados pelo Frei assustam. “Nos últimos dez anos, a cada ano, em média, aparecem 1260 pessoas com câncer em Unaí, isso é quatro vezes mais que média mundial. Não podemos ser cúmplice do envenenamento da alimentação que está acontecendo no Brasil.”

Ouça aqui a entrevista de Frei Gilvander à repórter Lúcia Rodrigues. Veja também o vídeo que o grupo #AnonymousBrasil salvou e está divulgando na internet.

Para ouvir o áudio da gravação e do vídeo, não esqueça de DESLIGAR a rádio clicando stop.