sexta-feira, 15 de março de 2013

Matança de animais continua na administração (?) Audifax

Prefeito da cidade de Serra/ES, Audifax Barcelos continua e intensifica o extermínio de animais, como seu antecessor Sérgio Vidigal. Funcionários do CCZ tentaram me agredir ao registrar cena

Por: Eliseu 

corrocinha_cczComo é de conhecimento público e já alertado aqui neste blog, o atual prefeito da nossa cidade de Serra/ES, Audifax Barcelos é “cria” de Sérgio Vidigal, o prefeito que dentre outros, levou o título de pior prefeito do País na saúde. Audifax é o exemplo clássico do monstro que virou contra seu criador. Um ilustre desconhecido até ser lançado como candidato à prefeitura por Vidigal, tomou gosto e acabou desafiando e vencendo o antigo padrinho.

Portanto não é de estranhar que até o momento, Audifax não tenha mostrado a que veio. A sua única manifestação é que pegou a “prefeitura quebrada”, como argumenta praticamente todos os prefeitos Brasil afora paracarrocinha_ccz não cumprir suas obrigações.

Também não é de estranhar que use os mesmos métodos de Vidigal, de maneira mais violenta e ostensiva, é claro.

Ontem (14), pouco após 14:00hs. presenciei e acabei me envolvendo em uma cena de lastimável violência contra animais que acabou em violência verbal contra esse blogueiro por funcionários do CCZ, em frente ao forum da cidade. Só não fui agredido fisicamente pelos três covardes funcionários do CCZ devido a intervenção da Polícia Militar. E imaginem! Se tentam agredir um cidadão que tem condições de se defender, o que não fazem com indefesos cães?

cao_inofensivoA situação ocorreu quando os funcionários da “carrocinha” tentavam capturar dois cães pacatos e aparentemente saudáveis, da maneira brutal que é de conhecimento de todos, e para matá-los no CCZ, o que ocorre com todos os cães uma vez que não há uma política de castração e adoção, conforme determina a legislação. Ao questionar o procedimento dos funcionários, fui agredido verbalmente, sendo que me mandaram “ir embora” de uma via pública e um deles tentou tampar as placas do veículo público em que estavam para que não fotografasse. Outro me disse: “nóis trabalhamo pro prefeito”. Santa ignorância! Se trabalhassem para o prefeito não poderiam estar usando uniforme da prefeitura e muito menos utilizando um veículo público. Evidentemente que entendi que ele quis dizer que trabalhava para a prefeitura, que nesse caso deveria ser a primeira a cumprir a lei.

A Lei de Crimes Ambientais, de nº 9605/98 em seu artigo 32 diz que:

Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena de detenção de três meses a um ano, e multa.

§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Hoje por volta de 11:20 hs. passou por mim uma “carrocinha” na ES-10 com pelo menos um cão capturado. É bom lembrar que a “carrocinha” utiliza meios cruéis para capturar animais, laçando-caes_cczos pelo pescoço causando enforcamento e atirando-os dentro da jaula machucando-os e na maioria das vezes quebrando seus ossos. É bom lembrar também que a prefeitura recebe verba federal para recolher, reabilitar, castrar e promover adoção e posse responsável. Isso não existe na Serra. E o dinheiro?

Com a palavra o prefeito Audifax e o Secretário de Saúde Luiz Carlos Reblin.

As denúncias de maus tratos contra animais, seja por quem for, podem ser feitas pelos telefones 3236-8136 (Delegacia Especial de Crimes contra Animais) 181(Disque denúncia) e em casos de flagrante também à Polícia Militar pelo 190, que tem a obrigação legal de tomas providências imediatas.

E pelo jeito, aqui no ES os grupos ou grupo de defesa de animais não estão tão ciosos de sua causa. Também com eles a palavra!

Este blogueiro, Eliseu, não reivindica direitos autorais. Portanto esta, como todas as postagens do autor podem ser livremente copiadas, reblogadas e publicadas em qualquer meio legal de comunicação. Solicita apenas que cite o autor.