sábado, 22 de junho de 2013

Cheiro de golpe no ar

Os protestos que pipocam Brasil afora estão sem direção, exatamente como quer a oposição e o PIG.

Por: Eliseu 

A imagem abaixo foi retirada do Facebook e resume o que os líderes do movimento que está acontecendo em todo país deveriam saber.

Infelizmente vemos que estão protestando contra tudo, sem uma pauta definida, alguns pedindo o impeachment de Dilma simplesmente porque a grande mídia “sugere” sutilmente em suas reportagens manipuladas.

Ontem, o blog ComTextoLivre publicou que a Globo convocava o Golpe pelo Twitter, o que é verdade.

Reproduzo adiante um pequeno trecho da reportagem de Marina Amaral, intitulada Conversas com Mr. DOPS, em que o delegado aposentado do DOPS José Paulo Bonchristiano conta como fazia infiltrações em movimentos estudantis, que pode servir de reflexão aos leitores sobre a horda de “vândalos” que a Globo insiste em rotular, que vem destruindo tudo por onde passa.

“…Eu sabia tudo o que o Dirceu fazia porque ele era metido a galã e eu coloquei uma agente nossa para seduzi-lo”, gaba-se o delegado. “Ela era muito bonita, a Maçã Dourada, e me contava todos os passos dele”, diz o delegado. A “estudante” Heloísa Helena Magalhães, uma das 40 moças contratadas pelo DOPS para esse tipo de serviço, segundo ele, chegou a ser secretária de Dirceu na UNE.

“…Foi o João Marcos que fundou o CCC e salvou os estudantes de passarem todos para o comunismo, por isso os americanos também gostavam dele”, diz o ex-delegado. “Ele era meu amigo”, muito meu amigo. Eu o conhecia desde o segundo ano da faculdade, ele queria ser delegado mas a família dele era muito rica e não o queria metido com polícia, então ele vinha para o DOPS comigo. Ele dirigia toda essa parte de estudantes, infiltrava gente entre os esquerdistas. Se tinha alguma coisa que interessava ao DOPS, ele fazia. Mas só com minha anuência", gaba-se o ex-delegado, que diz participado do planejamento do conflito…”.

dilma_protesto

E, infelizmente, o que estamos vendo diariamente na mídia é uma repetição de 64. Querem instalar o caos, aí aparece o discurso que o governo perdeu o controle da situação e o golpe é o passo seguinte.