domingo, 10 de agosto de 2014

O discurso de Eduardo Campos: entre a exploração, a incompetência e a farsa

No: Terra Brasilis

Por: DiAfonso

eduardofilho-vert

Eduardo Campos [PSB-PE] começa a pôr em prática o que muita gente já esperava que fizesse: expor seu filho, portador da síndrome de down, como forma de sensibilizar o eleitorado. A imagem não deixa dúvidas de que isso tem fundo de verdade, haja vista não ser necessário sua esposa, Renata Campos, posar ao lado do candidato com o bebê. Dirão que o evento está relacionado à infância, à criança, ao adolescente, ao propósito de combate à mortalidade infantil e à promoção de uma educação de qualidade para parte dessas faixas etárias. Esse compromisso deveria ter sido cumprido em toda a sua gestão... Sabe-se que não foi bem assim, muito pelo contrário...
Mais interessante seria se Eduardo evidenciasse o que foi feito na FUNASE para que aos jovens infratores tivessem sido dadas oportunidades de medidas socioeducativas efetivas e de qualidade. Entretanto ele não engendrou este tipo de discurso por não ter nada a mostrar.
Como se sabe, o seu governo foi denunciado por descaso nas unidades da Funase pela deputada Terezinha Nunes [PSDB-PE], hoje aliada de primeira hora do ex-governador [Leia aqui].
É público e notório que o governo Eduardo Campos também foi denunciado ao Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, na Suíça, por organizações como Fundação Abrinq, ANCED, CENDHEC e GAJOP pelo descaso com que a gestão "socialista" tratou "a reeducação de jovens infratores, descumprindo compromissos e deixando de responder a recomendações, inclusive tornando Pernambuco líder em homicídios de jovens dentro das unidades socioeducativas" [Leia aqui].