sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

“Perde tempo quem busca tese para impeachement”, diz Mino Carta

Jornalista diz que Dilma “comete muitos erros”, mas que não é “corrupta”, nem "desonesta"; “Quem se esforça para provar algum tipo de improbidade e busca ter um apoio jurídico para embasar a tese perde seu tempo, completamente”, afirma o diretor de redação da revista CartaCapital

No: Brasil 247

downloadQuestionado sobre a onda do impeachment, pregado pela oposição contra a presidente Dilma Rousseff, o jornalista Mino Carta reconhece que “não falta quem atire lenha nessa pseudo fogueira”, mas ressalta que essas pessoas perdem seu tempo.

“O que está faltando é uma boa leitura da Constituição”, alerta o diretor de redação da revista CartaCapital, que lembra do artigo que trata da improbidade administrativa praticada por um presidente, o que permitira que o Congresso o impedisse de governar.

Segundo ele, Dilma “comete muitos erros de estrita natureza política, mas corrupta ela não é, desonesta, ela não é”. “Quem se esforça para provar algum tipo de improbidade e busca ter um apoio jurídico para embasar a tese perde seu tempo, completamente”, defende.