terça-feira, 27 de outubro de 2015

Cuba e o imperialismo brasileiro

No passado, o Estado brasileiro tomou um grande empréstimo junto aos bancos ingleses, por ocasião da independência, e, isso sem falar que conseguiu a independência, assumindo a Dívida Externa da Coroa Portuguesa (na prática comprou a independência), ou seja, o Estado brasileiro nasceu devendo. Todo empréstimo foi gasto para criação da estrutura do país que surgia e a grande maioria desse empréstimo foi investido (gasto) na capital Rio de Janeiro.

Atualmente, o Brasil fez um grande empréstimo ao Estado de Cuba e a alegação, da oposição ao governo é que, o Brasil está precisando de investimentos, enquanto estamos enviando dinheiro para Cuba!

Porto Mariel em Cuba
Estranhamente, esses empréstimos feitos a Cuba, têm uma similaridade com os empréstimos que o Brasil fez junto aos Ingleses! Vejamos algumas dessas similaridades:

a) Do dinheiro que o Brasil tomou emprestado, aos Ingleses, parte foi para pagar a Dívida Externa (assumiu a Dívida da Coroa Portuguesa para garantir a independência) e o restante foi para comprar equipamentos administrativo e militar, na própria Inglaterra, para o novo pais que estava surgindo. Todo o dinheiro emprestado a Cuba foi gasto aqui no Brasil mesmo!

b) Como o Brasil comprou todo material militar e administrativo que precisava na Inglaterra, o comércio inglês foi aquecido gerando mais empregos. O empréstimo tomado por Cuba ao Brasil foi gasto totalmente aqui no Brasil na compra de material para construção do Porto Mariel.O fato dos cubanos ter comprado todo material, para construção do porto, no Brasil gerou milhares de empregos!

c) com o financiamento, para o novo estado que surgia, os ingleses se livraram do intermediário entre o comércio inglês e brasileiro. Antes, toda a mercadoria inglesa, vendida no Brasil, era feito por exclusivamente por intermédio dos comerciantes portugueses. Com o financiamento, do Porto em Cuba, o Brasil garante a atuação de várias empresas brasileiras instaladas diretamente no porto e não precisando utilizar intermediação de empresas estrangeiras no comercio na América Central e EUA (o litoral sul dos fica no Caribe). Dezenas de empresas brasileiras estão e serão instaladas no porto cubano!

d) O Brasil tem uma posição estratégica na América do Sul e com o financiamento e facilitação da entrada dos ingleses em nosso território, ficou facilitado o comércio inglês com os países vizinho do Brasil. O Porto de Mariel tem uma posição estratégica no Caribe (América Central). O porto conta com um calado (profundidade da água) de 16 metros e permite o atracamento de grandes embarcações e com a atuação de dezenas de empresas, neste porto, fica facilitado o comércio do Brasil com os países na América Central e com os EUA (América do Norte).

Na prática, os empréstimos, tomados pelo Brasil aos ingleses e o empréstimo do Brasil feito para cubanos, beneficia mais o país que estão emprestando do que os tomadores dos empréstimos!

Toda literatura referente a história do empréstimo do Brasil junto aos ingleses se refere como uma relação de imperialismo inglês e estranhamente nosso jornalistas e políticos da oposição (quando estava no governo emprestaram dinheiro a Cuba e Venezuela) gritam aos quatro cantos que estamos dando dinheiro a Cuba!

Texto original: CARLOS GEOGRAFIA

Texto relacionado:
Porto de Cuba e o que você precisa saber rápido.

Antônio Carlos Vieira
Licenciatura Plena - Geografia (UFS)
http://carlos-geografia.blogspot.com.br