sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Temer enfrenta sua maior crise e pode sofrer impeachment

Por: Eliseu 

impeachement_temerNão só este blogueiro, mas uma grande parte – certamente a maioria – da população brasileira gostaria de saber por onde andam os coxinhas, a pseudo-elite e batedores de reluzentes panelas dos bairros nobres, todos muito  “bem informados” pela Globo, Veja e afins. O palpite é que continuam vivendo seu mundinho de ilusão ou fizeram como avestruz.

Como de costume, a “grande mídia” brasileira, encabeçada pela Rede Globo com seu jornalismo de esgoto, tenta esconder um fato gravíssimo que implica diretamente o golpista, presidente Michel Temer, amplamente divulgado na imprensa internacional.

Hoje, (25) o Ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima demitiu-se após acusações feitas pelo ex-Ministro da Cultura Marcelo Calero,contra ele (Geddel) e o golpista presidente Temer, inclusive com áudio já entregue à polícia federal. As acusações feitas pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero são graves e a oposição articula um impeachment contra o peemedebista.

De acordo com a revista online CartaCapital, O ex-ministro afirma que foi convocado por Temer ao Palácio do Planalto em 17 de novembro e que foi "enquadrado" pelo presidente, ansioso para resolver uma disputa entre Calero e o então ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. Segundo contou Calero à Polícia Federal, Temer afirmou que a disputa havia criado “dificuldades operacionais” em seu gabinete posto que “o ministro Geddel encontrava-se bastante irritado.” Assim, Temer pediu a Calero que enviasse o caso para a Advocacia-Geral da União (AGU) “porque a ministra Grace Mendonça teria uma solução”.

Os dois se desentenderam por conta da construção do empreendimento de luxo La Vue Ladeira da Barra, em Salvador. Localizado em meio a locais históricos da capital baiana, o prédio foi projetado para ter 30 andares, uma altura que destoaria do restante da região e descaracterizaria o local. Por conta disso, em 2014 o projeto recebeu parecer contrário do Escritório Técnico de Licenciamento e Fiscalização de Salvador (Etelf).