sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Autoridades encontram mais 2.000 fetos em templo na Tailândia

Autoridades tailandesas encontraram nesta sexta-feira cerca de 2.000 fetos no mortuário de um templo na capital Bancoc. Eles estavam escondidos no local, encobertos em sacos plásticos, há mais de um ano, no que aparenta ser uma clínica ilegal de aborto.
Um forte cheiro atraiu a polícia ao templo na parte antiga de Bancoc na terça-feira passada (16). Em uma busca pelo necrotério, as autoridades encontraram inicialmente mais de 300 fetos. Nesta sexta-feira, eles voltaram ao local e encontraram os outros 2.000 corpos, segundo o tenente-coronel Kanathud Musiganont.
Os corpos estavam dentro de sacolas com o nome, em tailandês e chinês, de uma organização de caridade chinesa frequentemente envolvida em lidar com corpos --incluindo removê-los de cenas de acidentes e organizar enterros.
Enquanto as autoridades retiravam os fetos e os contavam, fiéis budistas deixavam ofertas, como leite e bananas, para nutrir seus espíritos na vida após a morte;
O aborto é ilegal na Tailândia, exceto sob três circunstâncias --se uma mulher é estuprada, se a gravidez afeta a saúde da mulher ou se o feto tem algum defeito congênito.
Embora a Tailândia seja sede de uma grande indústria do sexo, muitos tailandeses são conservadores em assuntos sexuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.