terça-feira, 30 de novembro de 2010

Rodoviários ameaçam parar toda a frota na Grande Vitória

Por: Eliseu


foto: Carla Einsfeld
Rodoviários realizam assembleia na Praça Getúlio Vargas
Em assembleia na Praça Getúlio Vargas, rodoviários decidiram manter a greve


Os motoristas e cobradores da Grande Vitória, em greve há uma semana, decidiram paralisar todo o sistema de transporte coletivo da Grande Vitória a partir da zero hora desta quarta-feira (01). 
Os rodoviários não ficaram satisfeitos com o resultado do dissídio coletivo julgado na tarde desta terça-feira (30). Motoristas e cobradores conseguiram aumento salarial de 10% e de 5,39% no valor do tíquete alimentação por determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES). 
A questão salarial é apenas um dos ítens do dissídio coletivo que começou a ser julgado às 14h e terminou por volta das 19h desta terça-feira (30). 
A Justiça decidiu que a categoria deve voltar ao trabalho sob pena de multa diária de R$ 30 mil. Os trabalhadores se reuniram em assembléia no Centro de Vitória, logo após o resultado do dissídio coletivo. A maioria dos rodoviários decidiu continuar com a greve.
O presidente do Sindirodoviários, Édson Bastos, salientou que essa é uma decisão tomada pelos motoristas e trocadores que operam o sistema de transporte coletivo na Grande Vitória. Bastos disse ainda que o sindicato se diz contrário à manutenção da greve. "O sindicato não concorda com essa decisão tomada ainda com o sangue quente. Ainda vamos tentar convencê-los a partir desta quarta a rever essa posição", disse.
Às 19h40, logo após o fim da assembleia, motoristas e cobradores saíram em passeata pelo Centro de Vitória. Duas pistas da Avenida Princesa Isabel, sentido Centro - Zona Norte, chegaram a ser fechadas, mas foram liberadas cerca de 10 minutos após a caminhada, tempo suficiente para tumultuar o trânsito em uma das vias mais movimentadas da Capital capixaba.
Fonte: Gazeta Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.