segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Caso "bolinha de papel" é arquivado

 Por: Eliseu
O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento de interpelação feita pelo médico Jacob Kligerman contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O médico queria que Lula explicasse por que chamou de "farsa" o episódio em que o então candidato à Presidência, o tucano José Serra, foi atingido por um objeto semelhante a uma bolinha de adesivo, em um tumulto entre militantes do PSDB e do PT durante a campanha eleitoral no Rio de Janeiro, em outubro.
As primeiras imagens na TV mostraram apenas uma bolinha de papel atingindo o candidato tucano, que chegou a passar por exames médicos, incluindo uma tomografia. Nos dias seguintes ao tumulto, Lula e Serra trocaram acusações sobre o episódio. O presidente chegou a comparar o episódio ao do goleiro Rojas  (da seleção do Chile, que fingiu ter sido atingido por um rojão no gramado do Maracanã, no jogo contra o Brasil que valia classificação para a Copa do Mundo), que foi uma mentira, além de cobrar de Serra desculpas ao povo brasileiro, o que evidentemente não aconteceu.
Fonte: Último Segundo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.