quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Tribunal proíbe, e aeroviários não entram em greve

 Por: Eliseu
Em uma atitude louvável, que deveria também ser  tomada em outros setores imprecindíveis a população como greve de ônibus e médicos, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho, o ministro Milton de Moura França, concedeu uma liminar determinando que 80% dos funcionário do setor aéreo não entrassem em greve, determinando uma multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem. Com essa determinação, os aeroviários não entraram em greve.
O objetivo da ação, de acordo com um comunicado do TST é "viabilizar o transporte aéreo em todo o território nacional, no período compreendido entre 23 de dezembro 2010 e 2 de janeiro de 2011".
De acordo com o O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que reconhe o direito de greve dos trabalhadores, disse que a população não pode ser prejudicada, no que mais uma vez tem razão.
"Espero que os brasileiros não sejam vítimas da insensatez. O que não pode é uma atitude de irresponsabilidade que leve o povo a sofrer", afirmou Lula.
Vê-se claramente que tal situação é um odiável oportunismo, visto que os trabalhadores tem todo o ano para reinvindicarem melhorias, mas escolhem sempre este período.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.