terça-feira, 25 de janeiro de 2011

"Lixo Extraordinário" pode ganhar Oscar

 Por: Eliseu.

O único Presidente do Brasil que se preocupou com os mais humildes, o "analfabeto" Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou a presidência com índice recorde de aprovação e tendo deixando no poder sua sucessora Dilma, deve estar muito satisfeito em ver o Documentário "Lixo Extraordinário" poder estar concorrendo ao Oscar. Lula foi um dos maiores apoiadores dos catadores, inclusive almoçando com eles em todos os dias de Natal de seu governo.

Na manhã desta terça-feira (25), Hollywood vai anunciar os cinco filmes que vão concorrer ao Oscar de Melhor Documentário. Entre os 14 pré-selecionados, está um que foi rodado aqui no Rio de Janeiro - uma co-produção Brasil-inglaterra. "Lixo extraordinário" conta a vida de catadores que trabalham em um lixão carioca.

Vinte e oito mil libras, na época quase R$ 100 mil: foi o preço alcançado pela obra de arte feita de detritos recolhidos pelos homens e mulheres humildes que são as estrelas do filme “Lixo Extraordinário”.* 



Não há estatísticas oficiais, mas estima-se que cerca de cinco mil catadores trabalhem no Lixão de Gramacho e que 15 mil pessoas sobrevivam de atividades relacionadas a ele.

O documentário foi gravado ao longo de dois anos em um dos maiores aterros sanitários do mundo. O filme teve três diretores que se alternaram. Todos se sentiram profundamente transformados pelo que viram e testemunharam em Jardim Gramacho.

“Eles trabalham em um lugar absolutamente desumano e hostil. E eles têm uma força para superar aqui todos os dias. Isso é surpreendente. Para mim, foi muito gratificante”, conta a co-diretora do documentário, Karen Harley.

O filme conta a trajetória do lixo no aterro, até se tornar arte pelas mãos de Vik Muniz. Ele foi o artista responsável pela abertura da novela Passione.


"Lixo Extraordinário" já ganhou 18 prêmios internacionais, inclusive nos Estados Unidos; e três nacionais. Quem vê o filme, sai do cinema emocionado.

“Beleza de filme. Me emocionei e até chorei”, diz um homem.

E se vier a ganhar o Oscar? “Seria muito bom para dar visibilidade à causa dos catadores”, diz Karen.


Fonte: Portal MS




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.