quinta-feira, 28 de abril de 2011

Lula diz que volta da inflação é falsa crise

Por: Eliseu
Setores de frustrada direita, vendo aumentar a cada dia o poder de compra do menos afortunados desde o governo Lula, liderados pelos tucanos e apoiados pelo PIG, tentam de toda forma desestabilizar o governo Dilma, desta vez fazendo alarido de uma inflação que não existe, pouco se importando se para isso o Brasil tenha que retroceder nos avanços alcançados pelo governo Lula.
É certo que houve aumento de preços, mas fazer tanto alarde, é sim querer a volta da inflação que só interessa a banqueiros e especuladores do mercado financeiro, os "parasitas", que nada produzem. 
E o ex-presidente Lula entrou em defesa da presidenta Dilma, classificando a volta da inflação como uma falsa crise. "Estão inventando uma pseudocrise econômica", disse o ex-presidente na noite de quarta-feira, em um congresso da CUT. 
Lula se disse orgulhoso com as medidas adotadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff e afirmou que sua sucessora cuidará com carinho da situação. Pediu, ainda, que a população não permita o retorno da inflação. "Nós temos a obrigação de não permitir que a inflação volte a este país", clamou.
"Temos de ser guerreiros contra a inflação e a especulação", completou o ex-presidente. Lula disse que o atual governo manterá a política de câmbio flutuante e afirmou que o ajuste fiscal nos Estados Unidos é o responsável pela crise que atinge outros países. "O problema da crise é porque temos uma economia mundial subordinada ao dólar."
De acordo com o ex-presidente, a crise mundial não fará com que o governo Dilma Rousseff reduza os investimentos. "Nenhum centavo do PAC será retirado", garantiu Lula. Entre os investimentos que não serão afetados estão as obras para os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, evento que, segundo ele, será "extraordinário".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.