quinta-feira, 28 de abril de 2011

Tucanos desconfiam que Serra sabe mais do que aparenta sobre debandada na direita


A debandada dos partidos da direita para o PSD, legenda formada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, esvazia agremiações como o PSDB, o DEM e o PPS. Desta vez, o tucano Ricardo Montoro, filho do ex-governador Franco Montoro e um dos fundadores do PSDB, anuncia pelos jornais que vive um “extremo desconforto” no partido após as recentes baixas. Montoro, no entanto, ainda não admitiu que seguirá os passos de Kassab.
Quero tomar uma atitude prudente. Estou refletindo. Mas que não estou confortável no partido, não estou – disse à jornalista Mônica Bergamo, colunista do diário conservador paulistano Folha de S. Paulo. O tucano reclamou da “falta de diálogo e de democracia na legenda”, segundo a cronista política.
Dedo de Serra
Há tucanos desconfiados, no entanto, que o movimento realizado pelo prefeito paulistano está longe de ter sido uma iniciativa solitária. Segundo os principais assessores do tucano Geraldo Alckmin, governador do Estado paulista, o candidato derrotado à Presidência da República nas últimas eleições José Serra estaria a par dos movimentos de setores inteiros das três legendas que formam o arco da direita no país e acompanha de perto o crescimento do PSD. Segundo outra colunista do diário conservador paulistano, “José Serra não seria ‘apenas espectador’ da debandada de tucanos rumo ao PSD de Gilberto Kassab”.
Segundo apurou a jornalista Renata Lo Prete, “Alckmin e aliados acreditam que Serra não somente sabe mais do que aparenta sobre as negociações conduzidas pelo prefeito de São Paulo como, em pelo menos alguns casos, foi consultado e pouco ou nada fez para evitar a dissidência”.
Outra fonte, ouvida pelo Correio do Brasil, não apenas ratifica a informação de que o tucano estaria mais próximo do que se imagina ao projeto de Kassab como acredita que esta seria a forma encontrada pelo grupo serrista para se manter vivo na política nacional.
O Serra sabe muito bem que a vez no PSDB, agora, é do Aécio Neves e, dessa vez, ele não conseguirá deter a candidatura do senador mineiro à sucessão da petista Dilma Rousseff. A melhor alternativa seria mesmo esta que parece estar adotando, a de migrar para um novo partido e levar com ele os aliados que conquistou no DEM e no PPS – disse o tucano.

2 comentários:

  1. Esse homem já provou ser um dos políticos mais inescrupulosos que este país já viu. Chega ser asqueroso...
    Abraço Eliseu

    ResponderExcluir
  2. palavrasdeumnovomundo,
    Não poderia haver melhor definição para esse "ser".
    Abraços.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.