terça-feira, 28 de junho de 2011

IPC cai em seis das sete capitais pesquisadas

Por: Eliseu

Apesar dos urubus do PIG, o Brasil, com a presidenta Dilma à frente mostra que continua no rumo certo. Os indicadores mostram claramente.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) caiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), na semana de 22 de junho em relação à semana anterior. Quatro cidades registraram queda de preços, também conhecida como deflação.

Três cidades registraram queda de preços tanto na semana do dia 15 quanto na semana do dia 22. Foi o caso de Porto Alegre, que passou de uma deflação de 0,35% para uma de 0,52% no período (queda de 0,17 ponto percentual), São Paulo, que passou de -0,15% para -0,29% (queda de 0,14 ponto percentual), e Salvador, que passou de uma taxa de -0,01% para -0,08% (redução de 0,07 ponto percentual).

O Rio de Janeiro passou de uma inflação de 0,06% na semana do dia 15 para uma deflação de 0,07% na semana seguinte (queda de 0,13 ponto percentual). Recife registrou a maior queda entre as duas semanas: 0,37 ponto percentual (ao passar de uma inflação de 0,73% para 0,36%).

Belo Horizonte também apresentou queda no ritmo da inflação: 0,30 ponto percentual (ao passar de 0,38% para 0,08%). Brasília foi a única capital que seguiu na contramão da tendência do IPC-S, ao ter aumento de 0,04 ponto percentual no ritmo da inflação, ao passar de uma taxa de 0,26% para 0,30%.

Veremos agora se o PIG (leia-se tucanos e agregados) continuam batendo na mesma tecla, ou se inovam, para tentar desestabilizar o País.

Com informações do Correio do Brasil

Um comentário:

  1. Fui presenteado com um selo e mandaram escolher os dez blogs de amigos para serem homenageados. Você foi um dos escolhidos. Vá lá e pegue o seu selo, neste endereço: http://carlos-geografia.blogspot.com/2011/06/meu-presente.html

    ResponderExcluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.