sexta-feira, 15 de julho de 2011

Dono da casa faz armadilha, e ladrão leva a pior!

Por: Eliseu

Ilustração No Brasil é mesmo difícil entender certas coisas, ou quase tudo. A lei que deveria proteger o cidadão de bem, o trabalhador que batalha honestamente para sobreviver, aqui abaixo da linha do equador funciona da forma contrária, talvez devido ao calor do trópicos, que deixa os miolos dos que deveriam elaborar leis, -os quase todos desonestos honestos e regiamente remunerados deputados-  revirados. Quando o cidadão tem sua casa invadida, esposa e filhas estupradas, é assaltado e achincalhado de todas formas pelos bandidos, fica por isso mesmo. Mas quando em desespero de causa, já que a polícia também pouco ou quase nada pode fazer para protege-lo, resolve tomar uma atitude mais drástica contra os bandidos, aí sim, a lei se pronuncia de forma imediata e rígida.

Não querendo defender a pena de morte ou justiça com as próprias mãos, mas já defendendo, vai um exemplo que vem da pequena cidade de Formosa-GO, localizada a aproximadamente 70 km da Capital do Poder, e da corrupção também.

Após sofrer oito assaltos à sua residência pelo mesmo ladrão, e sem que providências legais fossem tomadas, e necessintando trabalhar, José Geraldo de Souza montou uma bela armadilha para o ladrão Jefferson Marques Evangelista, de 32 anos, que caiu como um pato, ou melhor, um rato!

José Geraldo, o dono da residência, montou uma engenhoca usando fios, um pedaço de cano, ratoeira, munição utilizada em espingarda calibre doze e pólvora. Não deu outra. Foi só o proprietário sair que o gatuno adentrou a residência e levou de uma só vez dois belos tiros no peito, morrendo imediatamente. E tarde!

Aí a lei se pronuncia com todo rigor, a polícia indiciando-o por homicídio doloso (aquele que há intenção de matar), -é claro que a intenção era matar mesmo- os “especialistas em segurança”, como o Rodrigo Pimentel, da Rede Globo, dizer que a armadilha poderia ter atingido uma pessoa inocente. Ora, ou os meus 55 anos já deixaram esse blogueiro “gagá”, ou até onde sei, parentes e amigos não arrombam casa para fazer uma visita. A não ser que o Rodrigo aprendeu isso em seus treinamentos no BOPE.

Agora o pobre do José Geraldo para não ficar preso, teve de pagar fiança, vai responder um belo processo por homicídio, e se não tiver dinheiro para pagar um bom advogado, poderá cumprir pena de até 30 anos de reclusão, simplesmente por ter defendido seu patrimônio. É Brasil…

As informações são do Cariri Notícia

12 comentários:

  1. Amigo Eliseu.... esse post me rendeu umas boas risadas.. parabéns.
    Trsite é aceitar que na nossa patria amada que paga o preço pela violência é sempre o povo honesto, ora sendo vítima, hora sendo juiz...

    ResponderExcluir
  2. Olá Anne.
    Infelizmente é sempre assim. O bandido tem sempre razão. Não deveria ser, mas aqui no Brasil é.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. jose .parabens .pena q nossas leis soa porcas e so benefecia os ladrao .mas eeese pode ter certeza .nao incomoda mais as familia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria saber fazer esse tipo de armadilha, pois moro só e os ladrões sabe e andam tentando entrar a noite até comigo em casa, só na segunda dia 30 de novembro 2015 tive que chamar a policia duas vezes na noite,estou sem saber oque fazer,sem paz. É muito ruim sentir em segura... :( agente ñ pode nem ter uma arma pra se defender... Foi pavoroso escutar um deles forçando a porta e eu sem poder fazer nada... :(

      Excluir
    2. q pais é esse.... assaltaram minha casa no sabado agora e levaram td nas costas... ninguem, viu porra nenhuma... q merda de pais é esse

      Excluir
  4. realmente nao tem cabimento, todos sabemos ke vizinho,amigo,parente etc, nao pula cerca e nem arromba porta para entrar na sua casa, oque ele deveria fazer? deixar o bandido entrar (outra vez) e roubar (novamente) as coisas que o cara compra com o dinheiro que ele ganha no seu trabalho do dia-a-dia? as roupas dos seus filhos, a comida, e assim por diante? todos tambem sabem que uma surra, ou alguns dias na cadeia, nada disso adianta, o cara NAO vai parar de roubar, eh uma raridade os ke param... entao diga oque este homem deveria fazer? comprar uma porta mais forte? botar travas, etc, etc? e quanto custa tudo isto? ele tem condiçoes para fazer estes investimentos? e mesmo assim nao adiantaria, pois se os bandidos querem entrar, eles realmente entram, todos sabem, assim como sao capazes de entrar em bancos e tudo mais... agora me respondam uma coisa, se ele nao tivesse dado o tiro no cara, e a policia tivesse prendido o bandido, ele tambem iria passar 30 anos na cadeia? ou nao iria porke ele nao "matou" outra pessoa? cadeias foram feitas para prender mesmo, estamos com poucas cadeias e muitos bandidos? certo, mas nós cidadãos, nao temos que ficar aturando bandidinhos por este simples fato, soh tem 2 maneira de resolver isto, ou na diplomacia (velha conversa) ou na PORRADA, se a primeira nao funcionar.....ja sabe o resto!

    ResponderExcluir
  5. Bandido bom e bandido morto!!!

    ResponderExcluir
  6. Esta lei do brasil parece que não ouve voz do povo

    ResponderExcluir
  7. Façam como fez meu falecido amigo , roubaram a casa da mae dele umas vezes entao ele e mais um irmao resolveram passar algumas noites na casa da mae , e certa noite BINGO !!!! o ladrao estava pronto para levar o botijao de gas quando levou uma paulada na moleira e ja caiu no colo do capeta ! o mais trabalhoso vou jogar a carcaça do sujeitinho no rio paraíba ! este é o jeito de fazer !

    ResponderExcluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.