sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Pastoral denuncia assassinato de mais um trabalhador rural no Pará

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) denunciou nesta quinta (25) o assassinato de mais um líder comunitário no Pará. O crime ocorreu em Marabá, no sudeste do estado. A vítima, segundo a CPT, é o agricultor Valdemar Oliveira Barbosa, conhecido como Piauí. Ele foi morto a tiros na manhã de hoje quando andava de bicicleta.

Piauí era ligado ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marabá. Durante anos, liderou um grupo de famílias que ocupava uma fazenda na região. Como o imóvel não foi desapropriado para reforma agrária, o grupo deixou a propriedade.
Piauí, segundo a CPT, voltou a morar na área urbana de Marabá e ajudou a organizar uma ocupação no bairro de Nova Marabá, onde morava.
Apesar de viver na cidade, o líder comunitário estava atualmente na coordenação de um grupo de famílias que ocupa uma fazenda em Jacundá, município próximo a Marabá.
De acordo com a CPT, o dono da fazenda já havia contratado pistoleiros para impedir a ocupação das terras.
Para a CPT, há “fortes indícios de que o crime tenha motivação fundiária, disputa por terras”, como nos casos de outros cinco trabalhadores rurais assassinados no Pará desde maio.

Por: Vermelho

2 comentários:

  1. Muito bom seu blog, parabéns. Estou seguindo seu blog, siga o meu também.
    www.neguinho2011.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Neguinho,
    Obrigado. Também gostei de seu blog. Já estou te seguindo e coloquei seu link.
    Abraços,
    Eliseu.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.