quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Pedido afastamento de Kassab por fraude na inspeção veicular em SP

EA291AB2B17A4C211D9BA69CAC96O Ministério Público Estadual (MPE) de São Paulo pediu, no início da tarde desta quinta-feira, 24, o afastamento de Gilberto Kassab do cargo de prefeito da cidade de São Paulo. De acordo com o MPE, Kassab, o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente Eduardo Jorge, treze empresários e mais seis empresas estariam participando de uma fraude bilionária, envolvendo o contrato de inspeção veicular em São Paulo.
A ação solicita ainda o bloqueio dos bens dos envolvidos, além da suspensão imediata da inspeção veicular em São Paulo, exigindo a devolução dos valores de multas cobradas dos moradores de São Paulo e indenização por danos morais. A ação da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social solicita que os envolvidos no esquema percam os direitos políticos, e sejam condenados por improbidade administrativa. O valor da causa é de R$ 1,05 bilhão.
O MPE alega ainda que o problema foi a forma como foi executado todo o projeto da inspeção veicular e não a ideia central do projeto. Segundo o MPE, a constituição e as sucessivas prorrogações da empresa Controlar - uma das envolvidas no esquema - foram feitas por meio de fraudes, assim como a apresentação de garantias e os documentos e informações envolvidos no contrato, que também seriam falsos.
A ação foi apresentada no Fórum Helly Lopes Meireles, sede das Varas da Fazenda Pública de São Paulo.

Por: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.