terça-feira, 22 de maio de 2012

Entre risos e café, Cachoeira nada falou

cachoeiraMesmo depois do Superior Tribunal de Justiça decidir que o bicheiro-empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, deveria depor nesta terça-feira (22) à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito - que investiga o elo entre o bicheiro, parlamentares e entidades públicas e empresas privadas numa grande teia de corrupção - o convocado se reservou ao direito de permanecer calado.

O comportamento já era esperado e já vinha sendo divulgado pela defesa de Cachoeira. “Não falarei nada aqui”, disse, repetidas vezes o acusado, orientado por seu advogado Márcio Thomaz Bastos

“Estamos perguntando para uma múmia”, diz senadora sobre silêncio de Cachoeira

Aparentemente abatido e com cabelos grisalhos, o bicheiro falou rapidamente no início da sessão:

“Boa tarde para os senhores e senhoras. Estou aqui como manda a lei. Fui advertido pelos meus advogados para não dizer nada. Eu não vou falar nada aqui. Somente depois da audiência que vamos ter no juiz, se por ventura achar que eu deva contribuir, pode chamar que eu virei para falar disse. Tenho muito a dizer depois da audiência”- limitou-se.

No: Jornal do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.