sábado, 19 de maio de 2012

Revoltado com Lula, engenheiro devolve diploma

lula_dilmaQuanto mais esse já não tão novo blogueiro pensa ter visto de tudo, mais se surpreende. Ao visitar meus sites preferidos, fiquei indignado ao ler a notícia publicada no Brasil 247, com a atitude de um engenheiro sobre o título Doutor Honoris Causa recebido por nosso melhor ex e possivelmente futuro presidente da república, o Lula.
O engenheiro Avelino Rui Oliveira Taveiros, formado numa Universidade Pública - evidentemente às nossas custas - num ato de extrema ignorância e deselegância, que certamente representa o lado mais nojento da fétida burguesia brasileira, devolveu seu diploma de engenheiro à Universidade Federal Fluminense sob a alegação de estar revoltado pela Universidade ter concedido título de Doutor Honoris Causa a “um indivíduo que ao longo de toda a sua vida pública tem demonstrado reiteradamente profundo desprezo pela educação formal”. No caso, o ex-presidente Lula.
Deve-se ressaltar ao ignorante engenheiro, se Lula não fez curso superior, não foi porque desprezou o ensino formal, mas como milhares de brasileiros menos bafejados pela sorte, ou dinheiro, não pode, visto que os governantes jamais se preocuparam com a educação nesse país.
Outra coisa que se faz necessário esclarecer à esse senil engenheiro, é que Lula, nos seus oito anos de mandato, construiu 10 universidades e 214 escolas técnicas (no caso de escola técnica, mais do que todos os outros ex-presidentes juntos), incluindo o “intelectual” Fernando Henrique Cardoso que incentiva mesmo é tráfico e uso de drogas. E também lula foi o primeiro presidente a se preocupar com educação de nível superior dos mais pobres, criando diversos métodos e bolsas de estudo para facilitar a entrada de alunos nas faculdades particulares. Mas não é o caso para ser explicado a esse burguês.
E anexo ao diploma, o Sr. Avelino deveria ter enviado o valor correspondente ao curso de engenharia que fez a ser devolvido aos cofres públicos, e também o que auferiu de rendimentos advindos da engenharia, se é que exerceu a profissão algum dia.
A íntegra da carta desse indivíduo devolvendo o diploma pode ser lida aqui.
Por: Eliseu

6 comentários:

  1. Excelente comentário.Não poderia ter sido melhor explanado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,
      Obrigado pela visita e comentário.
      Volte sempre!
      Abraços,
      Eliseu.

      Excluir
  2. Engraçado: este nome "Avelino" auto-intitulado "professor da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda" não consta da lista de docentes desta escola disponível em http://www.engenhariavr.uff.br/index.php?option=com_content&view=article&id=111&Itemid=82

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,
      Talvez tenha se enganado. Em nenhum momento a metéria diz que o Sr. Avelino foi docente, ou professor daquela Universidade (UFF). O que se diz é que ele se formou em Engenharia pela universidade.
      Obrigado pela visita, esteja sempre a vontade para comentar e volte sempre!
      Abraços,
      Eliseu.

      Excluir
  3. na verdade ele esta certo sai dando diploma para cavalo para todos e por isso que o brasil continua na mesma merda gente sem estudo governando o pais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo Cesar,
      Não acredito que a pessoa possa ser classificada omo cavalo por não ter feito curso superior. Eu não fiz e sou humano, um cidadão de bem,que sempre viveu às suas expensas, honestamente e muito bem informado.
      Me desculpe, mas a "merda" que você se refere está antes do governo Lula. Os intelectuais que governaram o Brasil por 502 anos, a exemplo de Fernando Henrique Cardoso nada fizeram a não ser roubar.
      Lula construiu mais escolas técnicas do que a soma de todos os governantes anteriores juntos.
      Obrigado pelo comentário, volte sempre!
      Abraços,
      Eliseu.

      Excluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.